Para ouvir os anseios dos moradores do Baixo Madeira e construir junto com a comunidade ações efetivas que garantam políticas públicas para os distritos das “águas”, o candidato a prefeito de Porto Velho pela Coligação Cidadania23, Rede Sustentabilidade e PDT “Porto Velho em Boas Mãos!”, Vinícius Miguel, esteve no último sábado (24), no distrito de Calama.

O candidato destacou a dificuldade enfrentada pela população do Baixo Madeira. “Nós, que moramos aqui na zona urbana, reclamamos dos serviços oferecidos pelo Poder Público, seja na educação, saúde, infraestrutura. Mas quem mora nos distritos, sente essa falta de assistência de forma intensificada”.

Em seu Plano de Governo, o candidato pretende administrar Porto Velho em sua totalidade, levando aos lugares mais distantes a mesma atenção dada à região urbana da cidade. “Precisamos olhar Porto Velho em sua pluralidade, respeitando as diferenças de cada região e levando serviço de qualidade a cada morador. Observamos aqui, no distrito de Calama, a dificuldade em ter assistência médica, acesso à educação, a falta de saneamento e infraestrutura para melhorar a qualidade de vida da população ribeirinha”.

Em conversa com os moradores, Vinícius Miguel recebeu o apoio da comunidade que disse estar cansada do descaso e da falta de olhar do Poder Público para aquela região.

Vinícius Miguel também esteve reunido com os professores, que relataram a dificuldade no setor da educação, o que foi agradava devido à pandemia do novo coronavírus. “Muitos pais, que tem acesso à internet, tem computador, toda a tecnologia ao seu dispor para as aulas on-line dos filhos, se mostram preocupado com o aprendizado no ano letivo. Agora, imagina um pai ribeirinho, imagina como está sendo o ano letivo dessas crianças”.

Outra dificuldade vivida pelos moradores do distrito de Calama é para o escoamento da produção. A falta de um porto adequado dificulta o transporte de passageiros e cargas. O que deve mudar, segundo Vinícius Miguel. Em seu Plano de Governo, o candidato destaca a implantação de um porto para embarque e desembarque de moradores e para o escoamento da produção agrícola em Calama, além de investir na melhoria do transporte público entre as localidades da região e também para o distrito sede.

 

 

Fonte: Assessoria