NOVA MAMORÉ – A BR-425 está interditada no quilômetro 35, localidade de Araras, onde a água da cheia do rio Madeira invadiu a ponte sobre o rio do mesmo nome. Um vídeo postado na manhã deste domingo nas redes sociais mostra a água passando sobre a velha ponte construída ainda a época da ferrovia Madeira-Mamoré, no início do século passado.

O Departamento de Infraestrutura Terrestre (Dnit) informa que interditou o tráfego para realizar obras emergências na tentativa de elevar o leito da pista sobre a ponte em pelo menos 50 centímetros.

O trânsito, no entanto, segundo alguns motoristas que retornaram de Guajará-Mirim está fluindo lentamente neste trecho, com o sistema de pare e siga.

A previsão é a de que o trânsito fique interrompido desde a manhã deste domingo até a tarde de amanhã, segunda-feira.

De acordo com o prefeito de Nova Mamoré, Claudionor Rocha, o município está em estado de atenção com a BR-425, a principal ligação do município com o restante do estado. Ele argumenta, entretanto, que a rodovia é federal e de responsabilidade do Dnit qualquer manutenção ou reparo que venha a ser realizado.

Nova Mamoré, no entanto, enfrenta problemas com as estradas vicinais. Segundo o prefeito são várias linhas interditadas devido ao acúmulo de água sobre as estradas vicinais. Pelo menos 17 famílias já foram removidas de suas casas, incomodados pelos efeitos da cheia.

Faltando ainda mais de 50 dias para o fim do período conhecido como inverno amazônico, o rio Madeira já saiu do leito e se aproxima da cheia histórica de 2014. Na manhã deste domingo, vários pontos na área ribeirinha de Porto Velho amanheceram tomados pelas águas. A cheia do Madeira ameaça o tráfego na BR-425, isolando Nova Mamoré e Guajará-Mirim, invadiu o balneário ‘Banho do Souza’ e cobre parte da pista da BR-319, logo após a ponte em Porto Velho, ameaçando interromper o tráfego também para a cidade de Humaitá, no Amazonas.

O nível do Rio Madeira tem aumentado cerca de 20 cm por dia e, na manhã deste domingo (3) ao atingir a cota de 17,35m, isolou ruas e adentrou em várias casas em Porto Velho.