Na pista do “Espaço Alternativo” praticamente não havia ninguém cumprindo seus exercícios de todos os dia

PORTO VELHO – Para os amantes de uma caminhada ou de qualquer exercício físico quando o dia ainda está amanhecendo, e mesmo para quem gosta de praticar isso aí depois do noticiário da manhã, o temporal da madrugada até a metade da manhã desta quinta-feira fez o pessoal mudar a rotina.

Nas “academias ao ar livre”, como a localizada na “Deroche Pequeno Franco”, ao lado do ginásio “Cláudio Coutinho” e na pista do “Espaço Alternativo” praticamente não havia ninguém cumprindo seus exercícios de todos os dias. “Não dá”, disse um professor que mesmo com a chuva caindo se arriscou e foi para o “Espaço”, desceu do carro e ficou um tempo conversando com mais dois “heróis” que, depois de algum tempo, também desistiram.

Mas não foi só isso, porque para os estudantes do turno da manhã, cujos pais não tenham transporte próprio ou que morem longe dos colégios, o jeito foi ficar em casa, e quem se arriscou a ir debaixo da chuva, mesmo protegido por uma sombrinha, acabou chegando na escola encharcado, da mesma forma que quem tinha de ir trabalhar e acabou enfrentando o mal tempo.

Foi o caso de Regina Soares, moradora do condomínio “Orgulho do Madeira” que depois de seis meses sem emprego conseguiu uma vaga numa empresa comercial e, como tinha de estar no serviço às 7 e meia, teve de encarar o temporal porque o ônibus, cujo ponto é bem próximo a seu apartamento, a deixou numa parada a 300 metros do trabalho. De qualquer forma, como ela narrou depois, “não dava para perder a oportunidade”.

Na Rua Rafael Vaz e Silva os feirantes de todas as quintas sentiram no bolso o prejuízo da chuva justamente naquela hora. Considerada a feira de maior movimento na faixa de 3ª a 6ª, a da “Rafael” esta manhã estava praticamente vazia com fortes sinais de que as vendas iriam ser minúsculas, “mas já estamos acostumados porque neste período de chuva sempre acontece”, disse Manoel.

Pra quem dirige veículo também o problema da chuva como a desta quinta representa um perigo a mais, e não só por causa das pistas escorregadias. É que devido ao mal tempo também tenta compensar atrasos e aumenta a velocidade, com aumento de risco de acidente.