Tratamento e atenção psicossocial podem evitar a perda repentina de vidas

PORTO VELHO – O mês de setembro é dedicado à prevenção ao suicídio em todo o território nacional. Em Porto Velho, por causa da pandemia, os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) não vão executar atividades externas de conscientização este ano. No entanto, as três unidades continuam oferecendo atendimento à população, com especial atenção nas ações de valorização da vida.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) mantém três Caps para atendimento especializado em saúde mental. Caps I é exclusivo para o público infantojuvenil, na faixa etária de cinco a 16 anos, com transtornos mentais, incluindo uso de drogas. O Caps Três Marias atende adultos também com transtornos mentais em geral. E o Caps AD é para pessoas com 17 anos em diante, usuários de álcool e outras drogas.

A pessoa que está passando por problemas de saúde mental deve procurar uma das unidades do Caps para atendimento. Nestes espaços são oferecidos atendimentos especializados de transtornos mentais graves e persistentes, como psicoses (alucinações, delírios, mudança muito brusca e incompreensível do comportamento); depressão; ansiedade; problemas emocionais constantes e graves que comprometam o dia-a-dia do usuário; crianças e adolescentes com alteração importante do comportamento ou intenso sofrimento psicológico.

Por meio de uma equipe multidisciplinar, os Caps oferecem diversas atividades como grupos terapêuticos, oficinas diversas (que estão suspensas para não causar aglomeração e disseminação do coronavírus), atendimento individual, consultas médicas clínicas e psiquiátricas, terapia individual entre outras.

Todas as ações são planejadas para trabalhar algum aspecto das necessidades ou potencialidades das pessoas. Além do acompanhamento psicológico, os pacientes também podem receber medicação, conforme prescrição médica, para auxiliar no tratamento.

Setembro Amarelo

O dia 10 de setembro marca a data internacional de prevenção ao suicídio, e por conta disso o mês foi escolhido para uma campanha nacional com objetivo de conscientizar a população sobre o problema. O principal objetivo é a conscientização sobre a prevenção do suicídio, visando alertar a população a respeito dessa questão e enfocando o diálogo como caminho na busca de ajuda.

Segundo a gerente da divisão de Saúde Mental da Semusa, Dionéia Martins Marinho, “existem várias possibilidades de recursos e fontes de apoio para pessoas que apresentam algum transtorno mental. É fundamental propor alternativas para apoiar alguém que esteja manifestando desesperança e ideações de suicídio”, explica.

Entre os recursos e fontes de apoio que podem ser acessados estão a família, rede afetiva formada por amigos, além dos serviços de saúde como o Caps, Unidades de Saúde da Família, clínicas e consultórios psiquiátricos e psicológicos, Centros de Apoio Emocional, além do Centro de Valorização da Vida (CVV) que a população pode acionar através de ligação gratuita para o número 188.

Saiba onde buscar ajuda em Porto Velho

CAPS I INFANTOJUVENIL

Público: faixa etária de 05 a 16 anos (transtornos mentais, incluindo abuso com drogas)

Endereço: Rua Matrinchã – Lagoa (rua lateral ao SESI)

 

CAPS TRÊS MARIAS:

Público: adulto (transtornos mentais em geral)

Endereço: Rua Equador com Vieira Caula (próximo à drogaria La Paz)

 

CAPSAD:

Público: 17 anos em diante, usuários de álcool e outras drogas

Endereço: Av. Guaporé esquina com Vieira Caúla (em frente ao Skate Park)

 

 

 

Fonte: Comunicação – Prefeitura de Porto Velho