A Federação Nacional Sindical dos Policiais Penais em Rondônia (Fenasppen/RO) entregou nesta sexta-feira (03) um pedido de reconsideração ao secretário de Estado de Justiça de Rondônia, Marcus Rito, em defesa de 22 policiais penais que foram penalizados pela Corregedoria por participarem de ato sindical.

O assunto foi pauta de uma reunião telepresencial que o vice-presidente da 9ª Região da Fenasppen, Ronaldo Rocha, participou junto ao secretário, deputado estadual Anderson Pereira e membros de uma Comissão representativa da categoria para tratar da proposta de regulamentação da Polícia Penal no estado.

No Ofício n. 034/202, a Federação argumentou que a sanção de multa aplicada aos servidores pela Portaria n. 262/2020/SEJUS-COGER, publicada no Diário Oficial do Estado em 6 de fevereiro de 2020, foi injusta.

Ao secretário a Fenasppen registrou que os policiais foram convocados pelo Sindicato dos Policiais Penais do Estado de Rondônia (Singeperon) para ouvir uma proposta de reajuste salarial por parte do Governo e não uma pretensa invasão do setor público.

Afirmou, ainda, que os policiais penais foram prejudicados ao serem orientados pelo Jurídico do Sindicato a permanecerem em silêncio, comprometendo a defesa individual durante o processo disciplinar aberto pela Corregedoria.

Além disso, Ronaldo Rocha subscreveu que os servidores não cometeram crime algum, conforme concluiu a própria Polícia Civil em apuração sobre uma possível invasão de órgão público, bem como que a maioria dos policiais penais citados possuem conduta profissional ilibada e elogiável, onde nunca responderam por processo disciplinar na Corregedoria.

 

 

 

 

Fonte: Fenasppen/RO