O que funciona aí? Perguntou o repórter, e duas pessoas alegaram nem saber se algum órgão está no local

PORTO VELHO – O prédio é antigo, já sediou diversos órgãos públicos, inclusive a antiga Funasa, dentre outros. Localizado na Rua Duque de Caxias, entre a Presidente Dutra e a José de Alencar, atualmente no local está instalada ali a “Casa dos Conselhos”, o do Idoso, o da Criança, o da Mulher e certamente mais outros.

Mas para quem passa pelo local a imagem é de que o prédio está abandonado, e não é difícil chegar a essa conclusão, basta olhar com um pouco de atenção a sujeira que envolve a “Casa dos Conselhos”, um dos vários prédios públicos cercados de lixo e matagal – no caso da “Casa”, apenas a parte da frente ainda permite a pessoa caminhar, mas mesmo assim a falta de cuidado é latente.

Quem passa na calçada lateral da José de Alencar, a visão é que ali está transformado num grande lixeiro, com restos de sacolas de plástico, garrafas, pedaços de caixas de papelão e monturos formados pelo matagal, de tal forma que quem tenha de caminhar por aquele lado da rua, para não sujar os pés naquele lixão o melhor mesmo é se arriscar a andar pelo meio da rua, disputando o espaço com bicicletas, motos e veículos de todas as espécies e modelos.

Na lateral e atrás do prédio, aí já no terreno onde está instalado a “Casa dos Conselhos”, o passante não tem dúvida: a situação é de abandono geral, com grade lateral arrombada, lixo no que pode se chamar de quintal etc.

O que funciona aí? Perguntou o repórter, e duas pessoas alegaram nem saber se algum órgão está no local. A resposta das duas pessoas foi a mesma: “parece que o local está abandonado”. E quando perguntados sobre os carros estacionados em frente, parece que haviam ensaiado a resposta. Disseram pensar que se tratava de estacionamento usado por quem trabalhe ali por perto.

Como ironizou a técnica Marielle Souza, ao ser perguntada pelo repórter do expressaorondonia se saberia dizer o que funciona no local e, como dissesse quem não sabia ouviu a explicação, e ironizou: “Bom, se aí é Casa de Conselhos, certamente quem trabalha no local não tem condição de aconselhar ninguém a como manter um terreno limpo”.

Na sexta-feira, 8h30, a informação foi de que não havia diretor da Casa dos conselhos no local ainda.

www.expressaorondonia.com.br

Print Friendly, PDF & Email