PORTO VELHO – Lançado em 1992, o Salão de Artes Plásticas de Rondônia (Sart), está na sua 13ª edição neste ano. O evento com referência para artistas plásticos de todo Brasil teve sua última realização em fevereiro de 2009. O Governo de Rondônia reativou neste ano o prêmio, que está com inscrições abertas até 18 de abril. Elas podem ser feitas na Casa da Cultura Ivan Marrocos ou pelos Correios.

Os artistas poderão se inscrever com arte contemporânea nas categorias de desenho, pintura, gravura, escultura, objetos artísticos, instalações, fotografias, vídeo e arte digital. Participando do prêmio, 20 artistas vão compor o Salão de Artes e somente os sete primeiros receberão os R$ 7 mil. Os 13 trabalhos restantes vão receber menção honrosa.

Os interessados devem encaminhar ficha de inscrição, currículo artístico, breve explanação sobre as obras inscritas, fotografias coloridas das obras em papel e gravadas em DVD, autor da obra, título da obra, técnica utilizada, materiais utilizados, dimensões da obra, ano de execução, peso aproximado, valor da obra, cópia de RG, CPF, comprovante de residência e declaração comercial da obra.

A declaração do valor da obra não poderá ultrapassar R$ 7 mil, valor estimado para premiação.

Segundo o superintendente estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer, Rodnei Paes, o Sart é uma forma de os artistas mostrarem os seus trabalhos e representar a categoria artística de Rondônia e do País. “O Sart é um evento nacional, e é aberto para todo País, daí a importância de reativá-lo”, disse.

Para quem optar pela inscrição pelos Correios, os documentos devem ser enviados para: Salão de Artes Plásticas de Rondônia (Sart-2017), Casa da Cultura Ivan Marrocos, avenida Carlos Gomes, Bairro Caiari, CEP: 78900-030, Porto Velho (RO), com postagem até a data de encerramento.

A comissão técnica da coordenadoria de cultura da Sejucel apresentou, na Casa de Cultura Ivan Marrocos, as mudanças que o edital do Prêmio Sart 2017 em relação as edições anteriores.

Dentro da apresentação, serão esclarecidas questões como prazos; como deve ser feita as inscrições; quais critérios para participação. Segundo o coordenador de cultura, Fabiano Barros, as orientações que os artistas terão traz maior alcance de inscritos e facilita a compreensão de edital.