Após acompanhamento, pacientes que ainda apresentarem quadros mais graves, poderão ser encaminhados ao Centro de Especialidades Médicas

 

 

A Prefeitura de Porto Velho, através da Secretária Municipal de Saúde (Semusa), iniciou nesta quarta-feira (25), um centro de atendimento para atender a população que possua dúvidas e síndromes gripais.

Equipes compostas por 27 médicos especialistas, estarão em plantão com o objetivo de atender a população, tirar dúvidas e esclarecer as melhores condutas que os pacientes precisam tomar com os quadros gripais.

Todas as pessoas que possuam sintomas gripais podem entrar em contato com o 0800 647 5225, as equipes esclarecerão qual a melhor conduta, caso o paciente apresente sintomas graves de gripe. As equipes estarão monitorando esse paciente e num período de 48 horas um médico retornará a ligação para saber se o quadro melhorou.

Depois de todo o acompanhamento, os pacientes que ainda apresentarem quadros mais graves, poderão ser encaminhados para o Centro de Especialidades Médicas (CEM).

A medida visa prestar todo o acolhimento aos pacientes, que devem permanecer em suas casas e evitar aglomerações nas unidades de saúde da capital.

De acordo com a secretária-adjunta da Semusa, Marilene Penatti, o centro de atendimento estará à disposição para que as pessoas entrem em contato e sejam acompanhadas pelos médicos das suas casas.

“Funcionaremos como uma espécie de call center, onde os profissionais estarão a disposição para orientar a população sobre as formas de conduzir as síndromes gripais, além dos casos suspeitos de coronavírus”, explicou.

Ainda de acordo com a secretária, o centro é uma forma de orientar a população que não saia de casa a procura de atendimento e caso de síndromes gripais, assim evitando aglomeração de pessoas nas unidades de urgência e dando espaço para que os casos mais graves sejam atendidos.

“No momento, o mais importante é tirar o pânico e que as pessoas sejam orientadas de não procurarem as unidades de atendimento de urgência, pois nesses locais são meios de contágio e contaminação, precisamos deixas as unidades de emergência para os pacientes mais graves, como os casos de infartos, acidentes, fraturas, cortes, ou seja, as outras patologias que não sejam as síndromes respiratórias”, enfatizou a secretária.

As mulheres grávidas terão um atendimento diferenciado, pois, para tentar ajudar as pacientes neste momento, a Maternidade Mãe Esperança disponibiliza telefones, onde um médico obstetra estará orientando e tirando dúvidas.

Telefones

(69) 9 8473 – 4243
(69) 9 8473 – 4788

 

 

 

 

Fonte: Comunicação – Prefeitura de Porto Velho