Ainda falta ser preso Alecsandro Ribeiro da Silva, também com prisão preventiva decretada, acusado de participação no mesmo crime

PORTO VELHO – Em meio a tantos crimes a serem solucionados, a Polícia vem trabalhando duro para elucidar, sobretudo os crimes de homicídio, latrocínio e assalto. Está semana, o trabalho investigativo avançou no esclarecimento de um dos crimes que chocaram a sociedade em abril deste ano, já na vigência da atual pandemia de coronavírus: a tentativa de assalto que culminou com a morte do capitão da Base Aérea, Ericristhowam Silagi da Silva, ou simplesmente Eric. Um jovem de apenas 32 anos de vida, com um futuro promissor na carreira militar.

Dos três acusados, Wesley (e) e Luquinha (centro) já estão presos; a Polícia ainda procura Alecsandro Ribeiro, o terceiro envolvido

Na madrugada deste domingo, 2, a Polícia Militar prendeu o foragido da justiça identificado como Lucas Barbosa de Oliveira, o “Luquinha”, acusado de participar da tentativa de assalta que resultou na morte do capitão da Base Aérea, de Porto Velho, Ericristhowam Silagi da Silva, de 32 anos.

O capital morreu em circunstâncias trágicas, durante assalto, na madrugada de um sábado, 25 de abril deste ano, em sua residência, na Vila dos Oficiais, situada na Avenida Presidente Dutra com Herbert de Azevedo, zona central de Porto Velho, capital de Rondônia.

A prisão do criminoso ocorreu através de uma denúncia anônima e ele foi encontrado em um bar na Rua Sheila Regina, esquina com Airton Senna, no bairro Teixeirão, setor Leste de Porto Velho, capital de Rondônia.

No ato da prisão “Luquinha” chegou a resistir e foi necessário a força física para contê-lo. Ainda assim, ele danificou a viatura policial com chutes.

Lucas também é acusado de render e roubar a arma de um sargento da Polícia Militar no mês de março deste ano, no mesmo bairro onde ocorreu sua prisão.

Sobre o crime da morte do militar já haviam sido presos semana passada Wesley Ferreira dos Santos, autor dos disparos e, antes disso, logo depois do latrocínio, o casal de taxista, Adriano M. C. e Raquel F. G., acusados de dar fuga aos autores do crime.

Falta ser preso ainda um indivíduo identificado como Alecsandro Ribeiro da Silva, também com prisão preventiva decretada acusado de participação no mesmo crime.

Com informações do rondonotícias.com.br