Segundo comandante do 5º Batalhão, atividade desta quarta-feira, 2, garante um pouco de sossego às famílias e outras operações devem ser realizadas no residencial

PORTO VELHO – Desde as primeiras horas desta quarta-feira (02), o 5º Batalhão da Polícia Militar, a Sejus, o Grupo de Ações Táticas Especiais (GAPE) e o setor de monitoramento de apenados realizaram a operação “Pacatae”, na zona Leste de Porto Velho, com foco especial no residencial popular Orgulho do Madeira.

Esta é a terceira fase da operação, que tem como principal objetivo retirar membros de facções criminosas e apenados que descumprem ordens judicias e que agem na região mais populosa da capital de Rondônia. Segundo o comandante do 5º Batalhão, major Renato Suffi, o balanço foi positivo:

– Condução de 22 dos 26 alvos pré-estabelecidos (recolhimento ao sistema);

– Três presos em flagrante delito;

– 21 cartuchos calibre 38;

– Uma munição calibre 20;

– Um revólver calibre 38;

– Uma espingarda calibre 20;

– R$ 4.199,00 (quatro mil, cento e noventa e nove reais) de origem duvidosa e 60 chips telefônicos de origem duvidosa.

Foram utilizados 72 policiais militares e penais, 22 viaturas e até um drone na atividade, que não para hoje. “Retiramos de circulação dezenas de pessoas que vivem à margem da Lei. São 26 alvos de uma operação conjunta do 5º Batalhão da PM, Sejus, GAPE e monitoramento trazendo paz para a zona Leste.

O Orgulho do Madeira é uma área controlada sim, onde as pessoas podem viver em paz. Nossa função é manter esse local digno para se viver. Essa é a terceira fase dessa operação, que não vai parar por aqui”, afirmou o major Suffi.

O nome da operação é uma referência ao termo em latim que significa pacificação, restabelecimento da paz.

Texto: Felipe Corona – Fotos: reprodução de vídeo/Paulo Motta.

Print Friendly, PDF & Email