Blanca Mabel Otero foi dada como desaparecida em 1995 e só foi encontrada no início deste mês, nas Astúrias

INTERNACIONAL – Blanca Mabel Otero foi dada como desaparecida em 1995, quando tinha 43 anos de idade e vivia na província espanhola de Castela e Leão. Foi encontrada no início deste mês, 25 anos depois, numa casa em La Fresneda, nas Astúrias.

© Reprodução

A Polícia Nacional, que está liderando a investigação, mantém secretismo total sobre o caso, limitando-se a informar que está averiguando como foi possível que Blanca Mabel Otero tenha escapado aos radares das autoridades durante 25 anos.

“Há que desfazer muitas dúvidas e a polícia não quer se precipitar”, indicam fontes da polícia das Astúrias, citadas pelo La Vanguardia.

Blanca, que tem agora 68 anos de idade, foi localizada por agentes da polícia do município de Siero, nas Astúrias, onde estaria a viver há vários anos, sozinha. A polícia foi alertada por vizinhos daquela comunidade, que indicaram que não viam uma senhora chamada ‘Eva’ há vários dias, tendo acabado por encontrar a mulher no chão de casa, desidratada e desorientada.

A mulher estava há vários dias sem sair de casa por causa de uma dor nas pernas, uma ausência que acabou por alertar os vizinhos, que chamaram a polícia. No hospital, as autoridades tiveram dificuldade em encontrar a identidade de ‘Eva’, só percebendo mais tarde, depois de cruzar dados com a Polícia Nacional, que se tratava de Blanca Mabel

Otero, de nacionalidade argentina, desaparecida de sua casa em Leão em 1995.

A chefe da polícia das Astúrias, Luisa María Benvenuty, indicou apenas que o prognóstico de Blanca estava “evoluindo favoravelmente” e que havia contato com um familiar de Blanca, ainda que o seu desaparecimento tenha sido voluntário. A responsável explicou que uma pessoa desaparecida tem direito a não falar ou não dar o seu paradeiro à família, se for o seu desejo, mesmo depois de encontrada.

 

 

 

Fonte: Notícias ao minuto