Presidente do Sitetuperon está pouco otimista com as negociações. Para ele, o ponto crucial da questão - o pagamento do salário atrasado, parte do décimo terceiro, cesta básica e outros benefícios - continuam sendo procrastinados.

PORTO VELHO – A capital do improvável entra no sexto dia sem transporte coletivo e sem perspectiva de retorno. O presidente do Sitetuperon, o sindicato que reúne motoristas e cobradores do sistema, Francinei Oliveira, disse ao expressaorondônia agora há pouco que por volta das 10 horas começa a assembleia com os trabalhadores para debater os pontos discutidos na reunião realizada na tarde desta quarta-feira no Tribunal Regional do Trabalho (TRT 14).

Francinei demonstra, no entanto, pouco otimismo com as negociações e com o retorno dos trabalhadores às atividades. Para ele, o ponto crucial da questão – o pagamento do salário atrasado, parte do décimo terceiro, cesta básica e outros benefícios continuam sendo procrastinados.

Com alguns trabalhadores acompanhado via transmissão por celular a reunião no TRT, após mais de três horas de reunião, os representantes do Sitetuperon decidiram não retornar ao trabalho imediatamente, apesar dos apelos da juíza Soneane Raquel Dias Loura. Restou frustrada a tentativa de conciliação entre a categoria e Consórcio do Sistema Integrado Municipal de Transportes de Passageiro (SIM), sobretudo pela ausência de proposta para o pagamento atrasado dos trabalhadores.

Os representantes da empresa apresentaram uma proposta para iniciar a quitação de salários atrasados e benefícios a partir do próximo dia 22, alegando queda na receita no final de ano. Já os sindicalistas afirmaram que iriam apresentar a proposta em assembleia dos trabalhadores na manhã desta quinta-feira.

Um ponto, entretanto, ficou claro: é improvável que os trabalhadores retornem imediatamente ao emprego. As partes voltam, a se reunir em nova audiência no TRT na tarde desta quinta-feira.

Fonte: expressaorondonia