Deputado Geraldo da Rondônia manifesta apoio a fiscalização de monopólio de indústrias frigoríficas no estado

PORTO VELHO – Em um estado com uma enorme produção de gado como Rondônia o fechamento de tantos frigoríficos é um fato intrigante e até por, enquanto, sem respostas factíveis. Agora, com a deflagração da operação ‘Boi Gordo’ essa resposta poderá aparecer e revelar os verdadeiros motivos de tantas quebras e prejuízos, sobretudo, aos pequenos criadores.

Acompanhando a operação “Boi Gordo”, desencadeada pelo Ministério Público Federal no intuito de combater possível estrutura criminosa formado por empresários e servidores públicos, o deputado Geraldo da Rondônia manifestou apoio irrestrito a investigação que nesta fase resultou em buscas e apreensões nas cidades de Ariquemes e Porto Velho.

Informações divulgadas pelo Gaeco revelam que o grupo de empresários de frigorífico teria pagado milhões de reais como forma de propina para impedir as fiscalizações de ICMS.

Deputado Geraldo da Rondônia esclareceu que desde o começo do ano vem defendo a bandeira que “é preciso acontecer uma investigação dentro dos grandes frigoríficos do estado. Investigar o motivo que está levando a tantas plantas a estarem fechadas, deixando de gerar emprego e renda e tributos para o estado”, esclareceu o parlamentar.

Geraldo da Rondônia afirma acontecer no estado um grande monopólio da indústria da carne, do leite. “Como vice-presidente da Comissão de Indústria e Comércio vou continuar levantando e buscando de fato uma investigação. E desde já quero estar inteirado de todos os processos que levaram as apreensões de hoje”.

O parlamentar reiterou ainda sobre ter sido propositor em audiência pública no mês de agosto em Ariquemes sobre essa mesma problemática de frigoríficos, onde vem tentando de todas formas encontrar respostas para tantos fechamentos de unidades frigoríficas, tendo um estado com grande produção de gado. “Acredito que agora, com operações policiais possamos de alguma forma conquistarmos respostas mais claras sobre os motivos de tantas plantas fechadas”, finalizou.

Foto: José Hilde-Decom-ALE-RO