PORTO VELHO – O médico Gladson Siqueira ficou ferido na manhã desta quarta-feira (6) depois de ser atacado com um líquido, provavelmente ácido, no estacionamento do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), em Porto Velho. Ele chegava para o plantão no momento do ataque. O rosto da vítima ficou queimado no ataque.

Médico estava chegando para plantão no Cemetron quando foi abordado pelo suspeito — Foto: Pedro Bentes/ G1

A perícia afirma que houve troca de tiros no estacionamento da unidade, mas a Polícia Militar (PM) ainda não confirmou se o médico foi atingido.

Garrafa onde estava o ácido usado contra o médico — Foto: Pedro Bentes/ G1

Segundo informações de uma testemunha que trabalha próximo ao local, o suspeito chegou em uma moto, parou ao lado do carro do médico, iniciou uma conversa e jogou ácido na vítima. Nesse momento o médico esboçou reação com sua arma de fogo e o suspeito revidou, dando início a uma troca de tiros. Testemunhas relatam que ouviram de cinco a seis disparos.

Ao G1 a PM informou que há dois suspeitos neste ataque e que o médico tinha uma arma calibre 38 em seu carro. Os policiais também confirmaram que o médico é militar da reserva do exército.

Carro que estava no estacionamento também foi atingido durante ataque — Foto: Pedro Bentes/ G1

O médico foi encaminhado ao Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro com queimaduras no rosto. Ele está em observação e corre risco de perder a visão, devido ferimentos provocados pelo ácido jogado contra o rosto dele.

No fim da manhã desta quarta-feira o Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (Cremero) divulgou nota de repúdio contra o ataque ao médico. O órgão diz que se solidariza com amigos e familiares e afirma estar acompanhando o caso.