PORTO VELHO – Faltando apenas cinco dias para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ser aplicado no país, o primeiro dia da terceira edição do Aulão na Rede, em Porto Velho, chegou recheado de dicas, dinâmicas e conhecimentos que se tornaram verdadeiros aliados de uma galera que deseja garantir nota 10 na prova.

3ª edição do ‘Aulão na Rede’ contou com mais de 1,3 mil estudantes em Porto Velho. — Foto: Pedro Bentes/G1

Pelo menos 1,3 mil estudantes de instituições públicas lotaram a quadra de esportes em uma escola parceira da ação na tarde desta terça-feira (30). A saga de estudos continua na quarta-feira (31).

Bem longe da pressão de uma sala de aula, livros e metodologias tradicionais, o que se pôde ver foram olhos atentos, caderno e caneta na mão durante cinco horas de conhecimento.

“Os experimentos da área de ciências naturais foi um diferencial. Não temos isso em nossas escolas, pois faltam materiais, laboratórios”, compartilhou com o G1 a estudante Maria Fernanda, de 17 anos, que pretende cursar gastronomia.

O amigo dela, Davi Borges, é mais ambicioso. Após cursar economia, ingressar em administração e ciências contábeis. Para ir treinando, ambos já acumulam inúmeras anotações e macetes em um pequeno bloco de notas, que podem ser o passaporte às suas futuras profissões.

Maria Fernanda e seu amigo Davi Borges exibem encheram um bloco de notas com dicas durante a 3ª edição do Aulão na Rede, em Porto Velho. — Foto: Pedro Bentes/G1

Para quem está finalizando o ensino médio, ir bem no Enem passa a ser um importante passo para ingressar no ensino superior. O exame se converteu, ao longo dos anos, em uma das principais formas de ingresso nas universidades federais e instituições privadas de ensino superior.

Em muitos casos, a escolha da futura profissão é resultado da própria rotina desses estudantes, onde cada um tem um motivo especial. Cassia Ferreira, por exemplo, escolheu o que pretende exercer após se deparar com os desafios. Ou seja, entender a cabeça e os conflitos de suas amigas.

“Com uma boa nota do Enem, eu espero cursar psicologia, gosto da área de psicanálise, entender o consciente das pessoas”, disse.

“Freud é meu xodó”, brincou a aluna Cassia Ferreira, de 17 anos.

Cassia Ferreira (terceira a esquerda) com suas amigas que a motivaram a decidir cursar psicologia, durante a 3ª edição do Aulão na Rede, em Porto Velho. — Foto: Pedro Bentes/G1

Em uma realidade parecida há Geane Bentes. Ajudando uma amiga e irmãos, acabou encontrando amor pela futura profissão: pedagogia.

“Dou aula de reforço a uma amiga, ajudando ela em todos as matérias. Quando falo que quero cursar pedagogia, as pessoas dizem que sou doida e que há outras profissões. Mas penso que tem que haver amor no que faz”, disse a estudante de 19 anos.

“Também tenho muitos irmãos e desenvolvi o prazer de ensinar”, contou Geane.

Geane Bentes (a esquerda), que pretende cursar pedagogia, esteve na 3ª edição do Aulão na Rede, em Porto Velho. — Foto: Pedro Bentes/G1

Esse é o terceiro ano consecutivo de Aulão na Rede em Porto Velho, que registrou aumento na cobertura de estudantes.

“Hoje tivemos mais de 1,3 mil presentes aqui, além dos que acompanharam a transmissão pelo G1 em outras cidades de nosso grupo. São todos alunos de escola pública e estudantes do Sesi, parceiro da ação”, disse Flavia Menezes, gerente de marketing da Rede Amazônica, em Porto Velho.

No primeiro dia do evento, que é uma parceria da Rede Amazônica com Sesi e Secretaria de Educação de Rondônia (Seduc), os alunos puderam contar com aulas de linguagem/literatura, biologia, química, física, e redação.

O segundo e último dia de Aulão na Rede acontece nesta quarta-feira (31) no mesmo horário e local.