Eu digo adeus que já vou embora, eu me disperço do meu batalhão, aí que dor no coração….

Assim os folcloristas de Porto Velho em especial os que brincam Boi Bumbá se despedem do Mestre Aluízio Batista Guedes que nos deixou na manhã de ontem 03, vítima de complicação coronária.

Seu corpo será velado a partir das 7 horas da manhã de hoje, na funerária Santa Rita no bairro São Cristóvão, de onde sairá para o Cemitério da Paz por volta das 10 horas da manhã desta sexta-feira.

“Apesar do papai não ter sido vítima da Covid 19, o protocolo só autoriza a realização de velório, por duas horas” informou sua filha Simone Guedes.

Aluizio Batista Guedes nasceu em 1950 quando a cidade de Porto Velho terminava na rua Campos Sales. Pedagogo graduado em Administração Escolar, Metodologia do Ensino Superior, Direito Educacional e Ensino Regional. Porém, ficou conhecido mesmo como grande defensor do folclore e em especial, da brincadeira de boi bumbá em Porto Velho. Ultimamente entre tantas atividades culturais, mantinh um programa cultural na rádio comunitária, Rio Madeira FM 105,9 Zona Sul.

Sua dedicação ao grupo folclórico Boi Bumbá Diamante Negro criado por ele no início da década de 1990, era admirada por todos. “Ele dedicava as 24 horas do dia, ao seu querido boi”, lembra o filho Hudson Guedes.

Falando por mim Silvio Santos: Nos conhecemos muito antes de nos envolvermos diretamente com a brincadeira de boi bumbá e desde então mantemos uma amizade que muito me orgulhava, apesar de muitos pensarem que a gente era inimigo em virtude de eu ser o Amo do Boi Corre Campo o maior rival do Diamente Negro, nas reuniões da Federon nossas discussões eram bem acirradas, porém jamais chegamos a nos aborrecer um com o outro, pois a diferenças eram apenas de opiniões, porque o objetivo sempre era a favor de melhores dias para a nossa Cultura Popular. Quando a prefeitura de Porto Velho através da Funcultural o homenageou com o Troféu “Menestrel da Cultura Popular” fui convidado a participar da festa e no palco armado em frente ao Mercado Cultural, tirei alguns versos elogiando a dedicação do meu amigo Aluizio Guedes pela brincadeira de Boi Bumbá. Ele sempre dizia, “nossas discussões engrandecem a nossa cultura”.

Há uma semana nos encontramos na rua Jatuarana e como sempre, nosso papo foi sobre a cultura popular em Porto Velho.

Realmente o passamento do Aluízio Guedes me deixou muito triste. Vai em paz (Contrário) Amigo!

DEPOIMENTOS

As declarações de carinho e saudade pela perda de Aluizio Guedes são muitas. Vamos reproduzir algumas, pedindo desculpas aos colegas, por não postar todas, por falta de espaço:

POSTAGENS

 Muitíssimo triste com essa notícia.  Conversamos muito sobre vários   assuntos essa semana e marquei com o Aluízio um encontro no sábado, para ajudar a tratar de um evento que ele estava planejando.

A cultura perde mais um grande líder e um brilhante mestre. Não há como não nos sentirmos arrasados. Choro a perda de um amigo que se tornou íntimo nas ideias e projetos e choro pelo destino do Diamante Negro pois o maior brilho de sua coroa de diamantes peerdeu-se pá sempre. Descanse em paz amigo. Aqui muitos estarão tentando o impossível, fazer tudo o que vc fez. Aos familiares, amigos e à grande nação do Diamante Negro, meus pêsames. Que Deus os conforte e Nossa Senhora do Carmo guarde a cada um. Esse tem sido um ano ruinoso para a cultura. (Marco Teixeira).

Muito triste com esse acontecimento. Nno mês passado estávamos atrás de uma sala para fazer a sede da Federon… Seu Guedes valeu e como valeu sua determinação e suplamacia na Federon… À esposa e filhos nosso respeito… Saudades palavra triste quando se perde um grande amor da Cultura… Estou muito, muito triste.. Perdi um parceiro de luta, um Mestre… (Severino Castro da Rádio Farol).

Segura na mão de Deus e vai meu amigo, aqui fica a demonstração que você tinha um grande carinho e respeito pela nossa FEDERON, momento da nossa União quando todos disseram sim para o seu cargo de vice-presidente juntamente com Mary Ciane onde irão se juntar no reino de Deus, e torcer pela nossa União em prol da cultura popular, em especial no seguimento de quadrilha junina, e boi bombà. (Fernando Rocha – Presidente da Federon).

A FESEC e suas filiadas estão de luto pela passagem do Professor: ALUÍZIO GUEDES! Pedagogo, folclorista e radialista Aluízio Guedes faleceu nesta manhã no hospital Samar de problema cardíaco. (Reginaldo Makumba- presidente da FESEC).

Hoje nossa cultura está de luto, morre uns dos maiores baluarte da nossa Cultura, Aluísio Guedes, homem apaixonado pelo o que fazia, eu tive a honra de receber um prêmio das mãos dele, vai em paz meu amigo, Caprichoso de coração, seu nome merece ser homenageado em algum espaço público Cultural. (Eudes Cçaudino).

Um verdadeiro baluarte e Menestrel da cultura popular de Porto Velho, o professor, folclorista, compositor, e diretor do Boi-Bumba Diamante Negro, Aluizio Guedes. Nos conhecemos no final da década de 70, onde trabalhamos juntos. Em 1993 me sucedeu como diretor do departamento de Cultura na Secretária Munic. cultura, esportes e turismo – SEMCE na administração do prefeito José Guedes..

Recentemente a FUNCULTURAL apoiou e realizou, em parceria, vários eventos que o Aluisio nos apresentou. A prefeitura de Porto Velho por meio da Funcultural o homenageou como Menestrel da cultura popular de Porto Velho. Obrigado por tudo amigo. (Antônio Ocampo Fernandes – presidente da Funcultural).

Infelizmente nosso espaço não permite postar todos os depoimentos.

Descansa em Paz Mestre Aluízio Batista Guedes!

 

 

 

Por Silvio Santos