Em manos de 24 horas, a rápida atuação da Polícia Civil elucidou o latrocínio que chocou moradores da zona sul de Porto Velho; Fernando foi morto asfixiado com um lençol, segundo a perícia.

PORTO VELHO – A polícia agiu rápido e, menos de 24 horas depois da execução do professor e comerciante Fernando Lopes Trindade, 60 anos, prendeu os acusados pelo latrocínio. Eles confessaram o crime. Rastreando postagens dos acusados nas redes sociais e a partir de depoimento de testemunhas, a polícia chegou, ainda nesta segunda-feira, aos suspeitos Júlio César da Silva, 19, e Carlos Vinicius Santos do Nascimento, 21, que foram visto saindo da residência do professor na noite do crime.

Os dois se esbaldava em gastar o dinheiro roubado do professor, hospedados em um hotel e fazendo compras.

Logo após a constatação do homicídio, a Delegacia especializada repassou o caso para a Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio e os agentes já começaram a trabalhar para elucidar o latrocínio.

De acordo com informações da Polícia, os dois latrocidas foram localizados hospedados em um hotel em Jacy-Paraná. Eles ainda tinham cerca de 30 mil reais do dinheiro roubado da vítima, o aparelho celular e alguns objetos que a já  havia comprado com o dinheiro roubado. Também estavam com as duas motos roubados do comerciante assassinado.

É o tipo de gente que só pensa no dinheiro fácil para levar uma vida boa sem trabalhar e se lixam para a vida do próximo. São jovens ainda, mas que merece uma boa temporada na cadeia, com o um bom programa de reeducação para tentar livrar a sociedade da sanha de gente desta estirpe.

A perícia constatou que Fernando foi morto asfixiado com um lençol.

O CASO

A vítima foi encontrada morta na tarde desta segunda-feira (14) em uma residência na Rua Lotus com Joaquim da Rocha, bairro Castanheira, na zona Sul de Porto Velho (RO). Parte do dinheiro roubado do comerciante e os veículos foram encontrados com a dupla.

Com informações do rondoniaovivo.com