JAPÃO – O governo do Japão definiu diretrizes básicas para medidas de proteção contra um surto nacional do novo coronavírus. Entre elas, recomenda-se que pessoas que apresentem sintomas leves se recuperem em suas casas para garantir que um atendimento médico adequado esteja disponível em centros médicos para pacientes em estado grave.

© Peng Ziyang/Xinhua

Membros da força-tarefa governamental sobre o coronavírus se reuniram nesta terça-feira (25) no gabinete do primeiro-ministro.

A força-tarefa informou que, no momento, foram registrados casos esporádicos de pacientes em diversas áreas do Japão nos quais a rota de infecção é desconhecida. Também mencionou que existem pequenos focos de infecção em algumas áreas.

Para prevenir contra a disseminação do vírus, a força-tarefa está orientando as pessoas a permanecerem em casa e não irem ao trabalho ou escola caso apresentem febre ou sintomas de um resfriado. Também está exortando empresas a promoverem um horário de trabalho flexível e trabalho remoto.

Segundo as diretrizes, não é necessário fazer um cancelamento ou adiamento em massa de eventos, mas recomenda que organizadores reavaliem a necessidade de prosseguir com seus planejamentos.

Em regiões que reportaram um aumento no número de infecções, pessoas com sintomas leves estão sendo recomendadas a se recuperar em casa. Centros médicos não especializados no tratamento de doenças infecciosas serão direcionados a aceitarem pacientes após implementarem um sistema de horas e zonas de circulação separadas.

Mortes

Até as 11h de terça-feira, o total de infecções confirmadas em decorrência do novo coronavírus no Japão tinha chegado a 851.

Desses casos, 146 são pessoas infectadas no Japão ou turistas da China e de outras regiões do mundo.

Entre os passageiros e tripulantes do navio de cruzeiro Diamond Princess, houve a confirmação de 691 casos.

Havia 14 infectados entre as pessoas evacuadas da província chinesa de Hubei em voos fretados pelo governo japonês.

 

 

 

Fonte: Agência Brasil