RONDÔNIA – O Governo de Rondônia recebe nesta terça-feira (19) a primeira remessa de vacinas para o enfrentamento ao coronavírus. Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta segunda-feira (18), no Palácio Rio Madeira, o governador, coronel Marcos Rocha, anunciou que aproximadamente 50 mil doses da vacina serão entregues para imunizar a população de Rondônia, prioritariamente os trabalhadores da saúde que estão na linha de frente da Covid-19.

Em coletiva de imprensa, governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, anunciou que aproximadamente 50 mil doses da vacina serão entregues para imunizar a população de Rondônia

‘‘Esse é o primeiro momento da vacinação, outras doses virão, pois o Governo Federal está trabalhando nisso, é quem trabalha com a política de vacinação para o Brasil. Cabe aos estados ajudar A União, fazendo a recepção e distribuição aos municípios para que possam vacinar’’, pontua o governador.

Na coletiva o titular da pasta da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo destacou que já é quase um ano de guerra contra a Covid-19 e que agora esse é o ano da esperança, pois está chegando o primeiro lote de vacinas. “Não é na quantidade que queríamos porque o Governo Federal depende da produção dos laboratórios, mas é um alento, pois já vamos começar a vacinar os profissionais de saúde, pessoas que estão salvando vidas’’, reforça o secretário.

O governador ainda lembrou que o Poder Executivo sempre buscou soluções para a pandemia como o apoio ao uso de medicamentos, inclusive com distribuição dos mesmos em ações como drive-thrus e a edição de decretos com medidas necessárias para proteger a saúde da população. Marcos Rocha informou ainda, que essa busca de soluções constante resultou hoje (18) em mais uma conquista, a aprovação pela Assembleia Legislativa do Estado (ALE) do Projeto de Lei (PL) do Executivo para incentivar os médicos a trabalharem no Estado neste período de pandemia em áreas de difícil provimento.

GRUPOS PRIORITÁRIOS

A carga que chegará a Rondônia faz parte das 6 milhões de doses da CoronaVac adquiridas pelo Governo Federal. A vacina foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no domingo(17). As doses são produzidas pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Segundo o secretário da Sesau, a vacinação em Rondônia seguirá a sequência de grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde.

Conforme o Plano Nacional de Vacinação, os grupos prioritários a serem vacinados são trabalhadores da saúde que estão da linha de frente da Covid-19, idosos a partir dos 75 anos e pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas), e as populações indígenas e quilombolas.

Governador, coronel Marcos Rocha, destaca que Rondônia tem uma das melhores Rede de Frio para conservação dos imunobiológicos

A imunização acontecerá em duas doses, no intervalo de 14 dias. O secretário da Saúde esclareceu que já vai reservar nesta primeira remessa, a segunda dose para o público prioritário.

RECEPÇÃO E DISTRIBUIÇÃO

Após o recebimento do lote pelo governador e o secretário Fernando Máximo, previsto para acontecer no início da manhã desta terça-feira (19), as doses de vacinas serão transportadas para a Central Estadual de Rede de Frio, em Porto Velho.

Em seguida, haverá a distribuição para os cinco Centros Regionais de Rede de Frio localizadas nos municípios de Ariquemes, Ji Paraná, Rolim de Moura, Cacoal e Vilhena, que por sua vez, devem fazer a distribuição aos seus municípios de abrangência, fazendo chegar assim às 52 cidades do Estado.

O governador pontuou ainda que Rondônia tem uma das melhores Rede de Frio para conservação dos imunobiológicos. A orientação da Sesau é que após a conclusão da distribuição das doses, a vacinação aconteça ao mesmo tempo nos municípios de Rondônia.

CONSCIENTIZAÇÃO

Mesmo com a vacinação, o governador e o secretário de Saúde reforçaram que a conscientização de cada um na responsabilidade para evitar a contaminação pelo coronavírus continua.

‘‘Não queremos que aconteça com Rondônia, o que aconteceu com o Amazonas. Eu sei que o novo decreto traz medidas enérgicas adotadas pelo Estado e nós vamos ter que cumprir essa medida para proteger o bem maior: a saúde da população, pois infelizmente nem todos cumprem as medidas necessárias como a questão de manter o distanciamento, o uso de máscaras, de higienizar as mãos com álcool. Nós precisamos ter todo o cuidado’’, alerta o governador.

‘‘Não tem vacina para todo mundo ainda, precisamos continuar evitando as aglomerações, seguindo o decreto. Temos que fazer a nossa parte’’, reforça Fernando Máximo.

 

 

 

 

 

Fonte
Texto: Vanessa Moura
Fotos: Ėsio Mendes
Secom – Governo de Rondônia

Print Friendly, PDF & Email