Os impactos financeiros da medidas de combate ao corona vírus

PORTO VELHO – As ações federais de combate aos efeitos da pandemia do novo coronavírus alcançaram a marca de R$ 605 bilhões de impacto primário em 2020. Isso inclui as medidas já adotadas e ainda em implementação para combater os efeitos econômicos e sociais gerados pela covid-19. Do valor total, parcela de R$ 584,3 bilhões envolve novas despesas e R$ 20,6 bilhões representam redução de receitas. O maior volume de gastos envolve o pagamento do auxílio financeiro emergencial: R$ 321,8 bilhões, incluído o auxílio emergencial residual como definido na Medida Provisória nº 1.000.

© Reuters/Direitos Reservados

Os dados atualizados sobre o esforço fiscal das ações de combate à  Covid-19 foram divulgados nesta sexta-feira (4/9) em entrevista coletiva virtual realizada para a apresentação da quinta edição do boletim “Análise do Impacto Fiscal das Medidas de Enfrentamento à Covid-19”, elaborado pela Secretaria Especial de Fazenda do Ministério da Economia (ME).

MUITA GRANA

As medidas de apoio aos estados e municípios para o enfrentamento dos impactos da pandemia chegaram a R$ 190,6 bilhões.

DÓLAR

O dólar subiu pela primeira vez esta semana. O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (4) vendido a R$ 5,308, com leve valorização de R$ 0,018 (+0,33%). Ontem (3), a moeda tinha fechado no menor nível em um mês.   Apesar da alta de hoje, o dólar encerrou a semana com recuo de 1,99%. Em 2020, a divisa acumula alta de 32,28%. O dólar operou em queda durante boa parte da manhã, mas passou a subir depois que o governo retirou o pedido de urgência da proposta de reforma tributária

IBOVESPA

No mercado de ações, a influência do mercado internacional não impediu que o Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, subisse.

CHAMAMENTO

O INSS confirmou: começa nesta semana  a  notificação de segurados que tiveram seus benefícios revisados administrativamente, envolvendo 1,7 milhão de contribuintes que foram identificados com a necessidade de reavaliação dos documentos, conforme a lei Lei 8.212/91. O INSS adverte para a necessidade dos beneficiários ficarem atentos ao chamamento, sendo que após receber terá 60 dias  a documentação solicitada.

O ENVIO

O envio da documentação exige que o beneficiário precisa ter login e senha do Meu INSS (site ou aplicativo).

CONCURSO

O concurso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que vai oferecer mais de 208 mil vagas temporárias, está confirmado para o ano que vem. A informação foi dada durante a apresentação do Projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021 na última segunda-feira (31/8). A abertura do concurso IBGE vem para atender o Censo Demográfico que será realizado em 2021, segundo o Ministério da Economia. O Governo Federal chegou a estudar o adiamento do Censo 2021 e, consequentemente, o concurso. A ideia era aumentar os recursos da Defesa, usando os recursos destinados à coleta. Na última segunda, o PLOA 2021 foi apresentado com a previsão de orçamento para a abertura do concurso IBGE.

43 MILHÕES

O concurso do IBGE, que deveria ter sido realizado este ano, tem um orçamento em torno de 43 milhões de reais.

GP DA ITÁLIA

O hexa campeão mundial Lewis Hamilton conquistou a pole position do Grande Prêmio da Itália neste sábado (5), com a volta mais rápida da história da Fórmula 1, e sai na frente neste domingo, no Grande Prêmio da Itália. O piloto da Mercedes quebrou o recorde da pista de Monza com uma volta sensacional de 1min18s887. Essa foi a 94ª pole da carreira de Hamilton. A segunda posição foi para seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas. Carlos Sainz, da McLaren, ficou em terceiro, com Sergio Perez, da Racing Point, em quarto.

EM CASA

Charles Leclerc e Sebastian Vettel, da Ferrari, serão 13º e 17º, respectivamente, para a corrida em casa da sua equipe.

Com informações da AgênciaBrasil

Por: JL Albuquerque