A sustentabilidade é uma característica cada vez mais exigida por investidores internacionais

PORTO VELHO – Para a estatística oficial, apenas mais um número na terrível lista das vítimas fatais do covid- 19. Mas para a classe jornalística, cujos membros muitas vezes têm de não misturar a emoção pessoal no momento da ação profissional, a morte de um de seus membros é um peso enorme. Nesta semana mais um representante entrou na estatística, o jornalista Gessi Taborda da Costa que, como todos, não era uma unanimidade dentre os de sua profissão, onde teve críticos por sua maneira de ser, mas que deixou marcas importantes, especialmente na área do comentário político e numa área na qual poucos por aqui podem se inscrever, a do bom texto, sempre bem escrito, e quem diz isso também são alguns dos melhores textos que (ainda) temos no jornalismo rondoniense, onde há muito tempo a profissão foi sendo enchida com praticantes do “control c”, “control v”, ou praticante de jornalismo via whatsap. Sem dúvida seu estilo e a organização do pensamento na elaboração do texto deixarão um espaço branco e difícil de preencher, como também o deixou outros mestres da arte da escrita, dentre eles os jornalistas Euro Tourinho e Paulo Queiroz.

Os jornalistas Euro Tourinho, que dia 25 completa um ano de falecimento, e Gessi Taborda eram amigos há anos

Na organização sindical Gessi Taborda também deixou uma marca importante, como responsável pela realização do I (e único) congresso estadual de Jornalismo e, ainda, dentre os que defenderam e conseguiram diversos benefícios sindicais, dentre eles o reconhecimento do Sinjor e o registro profissional definitivo de mais de 20 jornalistas. O site expressaorondonia.com.br se junta às muitas manifestações de pesar pelo falecimento do jornalista Gessi Taborda da Costa e, a seus familiares, nossa solidariedade nesse momento difícil de recomposição da caminhada, quando tão importante, e talvez insubstituível, membro tombou.

URNA ELETRÔNICA

Talvez não seja o conhecido “choro de perdedor”, mas o TSE poderia amenizar tudo e botar uma pedra na desconfiança que se generaliza muito rápido de que, como dizia o falecido jornalista Euro Tourinho, pode haver “algo no ar que não é avião”, quando se duvida da alardeada segurança da urna. “E zefini”, como dizem juízes e ministros da área eleitoral quando questionados a respeito, imitando aquele personagem da Escolinha do Professor Raimundo, personagem que é para fazer rir, mas quando o assunto é desconfiança sobre resultado de um pleito, aí é preocupante.

DESCULPAS

Ora, se alguém entrou no super poderoso do TSE, o que seria causa do atraso da votação do dia 15, imaginem só …….

SUSTENTABILIDADE

A sustentabilidade é uma característica cada vez mais exigida por investidores internacionais, na indústria, comércio e empreendimentos, o que tem atraído uma larga fatia de recursos disponíveis no mercado mundial. Para ajudar empresas brasileiras a explorarem fundos climáticos, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) lançou nesta semana o guia Financiamento para o Clima: Guia para Otimização de Acesso pela Indústria.   O entendimento é que iniciativas que respondam aos desafios ambientais, sociais e de governança de forma mais efetiva dão mais retorno e são mais sustentáveis.

RECURSOS

Segundo a CNI, as iniciativas climáticas movimentaram cerca de US$ 612 bilhões em 2017 e US$ 546 bilhões em 2018.

FILAS

A  Advocacia-Geral da União (AGU), o Ministério Público Federal (MPF) e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) firmaram acordo para dar fim às filas de espera por benefícios previdenciários. Entre as medidas previstas está a adoção de prazos para a análise dos pedidos feitos pelos segurados.  Entre as medidas previstas está a adoção de prazos para a análise dos pedidos feitos pelos segurados. No caso de auxílio-doença, a análise da solicitação será de até 45 dias. Para a pensão por morte, o prazo será de 60 dias; e para salário-maternidade, até 30 dias. O acordo prevê também o compromisso da União em realizar as perícias médicas necessárias ao reconhecimento inicial de direitos previdenciários e assistenciais no prazo de até 45 dias após o agendamento.

Por: JL Albuquerque, com informações da agenciabrasil.ebc.com.br