Um morador das proximidades disse que há algum tempo tem se tornado comum a presença de caminhões basculantes jogando lixo na área

PORTO VELHO – Uma coluna de fumaça escura e densa emergiu por volta das 16h30 desta sexta-feira da região do Baixo União, chamando a atenção de gente de boa parte da cidade. Um jovem passava pela Jorge Teixeira de moto, viu a coluna de fumaça e foi até as proximidades do restaurante Recanto do Boto, no finalzinho da Rua Alexandre Guimarães, para ver o que estava acontecendo.

Até um helicóptero, que segundo informações seria da Secretaria de Segurança defesa e Cidadania (Sesdec), fez voos sobre o local onde ocorria o incêndio.

Curiosa com a coluna de fumaça que parecia vir da usina Santo Antônio, a reportagem deste expressaorondonia se deslocou até o local e descobriu que, na verdade, se trata de uma lixeira clandestina em plena região central de Porto Velho.

Um morador das proximidades disse que há algum tempo tem se tornado comum a presença de caminhões basculantes jogando lixo na área.

Outro morador disse que já chamou ao local policiais do Batalhão Ambiental, mas esses informaram que alguém teria de registrar uma ocorrência e procurar órgãos ambientais, como se o BPMA não fosse um.

Adriano, morador vizinho a lixeira clandestina disse que não é a primeira vez que ele passa por esse susto como o de hoje. “Estava resolvendo um assunto médico no João Paulo II, quando fui avisado por vizinha sobre o fogo. Tive de deixar o que estava fazendo para vir cuidar da minha casa, bem aqui ao lado”, disse, com o semblante absolutamente transtornado.

Até uma patrulha da Polícia Militar que faziam ronda pelos bairros Areal e Triângulo resolveu verificar o que estava acontecendo, mas se depararam com o lixão clandestino pegando fogo.

Apesar do medo e da apreensão dos moradores do entorno da lixeira clandestina, nem o Corpo de Bombeiros nem a Polícia recebeu qualquer chamado sobre esse incêndio.

www.expressaorondonia.com.br