PORTO VELHO – No dia em que se rememora a Instalação dos Cursos Jurídicos no Brasil, o Dia do Magistrado e do Advogado, a Escola da Magistratura do Estado de Rondônia – Emeron anuncia a criação do Centro Cultural e de Documentação Histórica (CCDH), concebido a partir do Centro de Documentação Histórica (CDH), fundado há mais de 20 anos e que em 2019 passou a fazer parte da arquitetura organizacional da Emeron.

A evolução para abarcar atividades culturais e artísticas vem ao encontro da própria vocação da Emeron, que já realiza tais ações nos inúmeros eventos que promove, ligados ou não às suas pós-graduações e cursos de formação e extensão para magistrados e servidores do judiciário rondoniense. O Centro vai colaborar com a missão de preservar e difundir a memória do judiciário, além de cultivar e disseminar, por meio da cultura e da arte, valores de justiça, contribuindo com a pacificação social. Sob essa ótica, cultura e arte andam de braços dados com a memória e a história institucional, aliando a aquisição do conhecimento – tanto cultural-artístico como educacional – ao embasamento histórico, ambos necessários ao pleno entendimento da evolução da Justiça e da Sociedade.

Com a ampliação, o CCDH estimulará mais ainda a pesquisa histórica na área do Direito, com um ambiente destinado à consulta eletrônica de livros raros e processos judiciais históricos. O novo centro ocupará o prédio que até o ano passado abrigava a Coordenadoria da Infância e da Juventude, tombado como patrimônio histórico-cultural de Porto Velho e localizado na Praça das Caixas d’Água, na rota cultural e turística da capital de Rondônia, próximo à Casa da Cultura Ivan Marrocos, Teatro Banzeiros, Museu Palácio da Memória Rondoniense e outros equipamentos culturais da cidade. A inauguração do espaço físico está prevista para o segundo semestre de 2021.

Em homenagem ao dia 11 de agosto, que também celebra do Dia do Magistrado e do Advogado, a Emeron lança o site do novo centro, que já irá movimentar a memória do Poder Judiciário, com duas exposições virtuais, compostas por fotografias e arquivos históricos, alusivas ao tema: “Primeiro Juiz de Santo Antonio do Rio Madeira” apresenta os arquivos dos processos de João Chacon, primeiro juiz a atuar na região, entre os anos de 1912 e 1916, tendo instalado a comarca de Santo Antonio do Rio Madeira; e “História dos Cursos Jurídicos na Emeron”, mostra fotográfica resgatando a história dos cursos jurídicos por meio da Emeron, que no dia 19 de agosto completa 34 anos de sua fundação.

O site também apresenta um sarau virtual, com a contribuição de vários magistrados do estado, que em uma série de vídeos revelam seus talentos artísticos; vídeos gravados pela cúpula diretiva do Poder Judiciário e por servidores em homenagem à magistratura e a palestra Gerenciamento da Ansiedade, com Cristiano de Paula, psicólogo do TJRO; além de parte do acervo do Centro de Documentação Histórica e artigos construídos a partir das documentações disponibilizadas pelo CDH.

Desta forma, o CCDH e a Emeron esperam dar as boas-vindas aos magistrados, servidores e a todo o público ao seu novo espaço da memória e da cultura, que será a casa da preservação e valorização da história construída pela Justiça em Rondônia há mais de um século. Um Centro que vai reunir e abrigar todas as fontes de indicação e documentos históricos do judiciário estadual, além das novas atividades museológicas e culturais representadas nas ações realizadas a partir da integração com a Emeron: “Um centro cultural para chamar de seu”.

Acesse o site do Centro Cultural e de Documentação Histórica

 

Fonte: Assessoria de Comunicação – Escola da Magistratura do Estado de Rondônia