Depois da consulta à comunidade acadêmica, agora entra em cena o Conselho Superior Universitário, que pode considerar outros atributos dos candidatos, admitir outro candidato ou manter resultado

PORTO VELHO – Encerrada a contagem de votos da comunidade acadêmica, para escolha do próximo reitor da Universidade Federal de Rondônia, Unir, com a vitória da professora Marcele Pereira, agora está em andamento o jogo de bastidores, porque a próxima decisão será do Conselho Universitário que pode referendar ou não o resultado primário.

Segundo um professor que já foi membro do Conselho, nesse momento vale muito o trabalho de bastidores, porque esse colegiado pode modificar as indicações ou, pelo menos optar por um dos três primeiros colocados, pela ordem, Marcele, Marcelo Vergotti e Delson Xavier – ou, ainda, admitir apresentação de candidato durante a reunião.

Nesse caso a permissão será de cinco minutos e onde interessado deve expor as suas propostas, o que pode levar ou não a incluí-lo na lista tríplice a ser indicada ao ministro da Educação, e daí o nome para sanção do presidente da República – que pode optar por um dos professores doutores que não estejam na disputa. Da mesma forma, a nomeação não obriga que seja de quem ganhou a indicação do Conselho e aparece em primeiro lugar na lista.

Na fase atual, de análise pelo Conselho Universitário, órgão superior da Unir, ainda há outra questão, conforme a mesma fonte, quando são examinados os currículos dos pretendentes, em que questões inerentes ao comportamento profissional podem afetar até mesmo a escolha da primeira classificada.

RECURSOS

Dependendo do professor Delson Xavier, terceiro colocado na consulta à comunidade acadêmica para a reitoria da Unir – fato ocorrido na última quinta-feira, a disputa já acabou; porque ele não pretende apresentar recurso ao resultado. O expressaorondonia.com.br também consultou os três outros não eleitos, professores Marcelo Vergotti, Cláudio Santini e José Ferrari, que não responderam.

Conforme a ata da eleição, os candidatos derrotados têm prazo até esta próxima terça-feira, 11 de agosto – por sinal, dia do Estudante – até  23h59 de amanhã, 11 de agosto, para apresentar recurso à comissão eleitoral.

Uma informação de bastidor dá conta de que o segundo colocado, ex-vice- reitor Marcelo Vergotti, não desejaria integrar a lista tríplice. O motivo desta desistência não foi explicado.