Cerca de 120 educadores e técnicos da Secretaria de Estado da Educação (seduc) que atuam no Sistema Prisional e Socioeducativo participam nesta segunda-feira (19) da II Etapa da Formação que faz parte do “Projeto de Vida”. O evento vai ser on-line, a partir das 14h30, pela plataforma Cisco Webex Training. Desta vez, a capacitação conta com a professora Izis Cubia Mendes Leandro da Silva, responsável por incutir o objetivo principal, que é o despertar nos jovens seus sonhos e ambições, o que desejam para suas vidas, que tipo de pessoa pretendem ser, mobilizando-os a pensar nos mecanismos necessários para essa realização. “Essa é uma metodologia diferenciada, fortalecida através da prática pedagógica do professor que conduz o processo de ensino aprendizagem, voltado a promover a formação integral e humana do estudante, levando-o a buscar e reconhecer suas potencialidades”, afirma Valesca Galdino, chefe do Núcleo de Educação Prisional e Socioeducativo da Seduc. O “Projeto de Vida” atende a sexta competência geral da Educação Básica, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), um documento de caráter normativo que norteia as redes de ensinos pública ou particular. O documento apresenta referências obrigatórias para produção dos currículos escolares de todos os segmentos e propõe como deve ser elaborado o currículo de cada ano e série. Valesca Galdino destaca que através do projeto, o jovem aprende a ter autonomia, consciência crítica com responsabilidade, além de aprender a se organizar, estabelecer suas metas, ter foco e poder seguir o planejamento de acordo com seu Projeto de Vida. “Uma das capacidades desse trabalho é gerir, planejar desejos e objetivos, valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais do jovem que se enquadra nessa situação. O educador recebe nesta segunda etapa o aprofundamento do conhecimento para que consiga desenvolver o aluno, de forma que possa apropriar-se de conhecimento e experiências que possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer suas escolhas, alinhada ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida”, finaliza Valesca Galdino.

RONDÔNIA – Cerca de 120 educadores e técnicos da Secretaria de Estado da Educação (seduc) que atuam no Sistema Prisional e Socioeducativo participam nesta segunda-feira (19) da II Etapa da Formação que faz parte do “Projeto de Vida”. O evento vai ser on-line, a partir das 14h30, pela plataforma Cisco Webex Training.

A II Etapa da Formação do Projeto de Vida será transmitida pela plataforma Cisco Webex Training

Desta vez, a capacitação conta com a professora Izis Cubia Mendes Leandro da Silva, responsável por incutir o objetivo principal, que é o despertar nos jovens seus sonhos e ambições, o que desejam para suas vidas, que tipo de pessoa pretendem ser, mobilizando-os a pensar nos mecanismos necessários para essa realização.

“Essa é uma metodologia diferenciada, fortalecida através da prática pedagógica do professor que conduz o processo de ensino aprendizagem, voltado a promover a formação integral e humana do estudante, levando-o a buscar e reconhecer suas potencialidades”, afirma Valesca Galdino, chefe do Núcleo de Educação Prisional e Socioeducativo da Seduc.

O “Projeto de Vida” atende a sexta competência geral da Educação Básica, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), um documento de caráter normativo que norteia as redes de ensinos pública ou particular. O documento apresenta referências obrigatórias para produção dos currículos escolares de todos os segmentos e propõe como deve ser elaborado o currículo de cada ano e série.

Valesca Galdino destaca que através do projeto, o jovem aprende a ter autonomia, consciência crítica com responsabilidade, além de aprender a se organizar, estabelecer suas metas, ter foco e poder seguir o planejamento de acordo com seu Projeto de Vida.

“Uma das capacidades desse trabalho é gerir, planejar desejos e objetivos, valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais do jovem que se enquadra nessa situação. O educador recebe nesta segunda etapa o aprofundamento do conhecimento para que consiga desenvolver o aluno, de forma que possa apropriar-se de conhecimento e experiências que possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer suas escolhas, alinhada ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida”, finaliza Valesca Galdino.

 

 

 

Fonte
Texto: Rebeca Barca
Fotos: Maicon Lemes
Secom – Governo de Rondônia