Com salário de quase 40 mil, mais uma série de mordomias, o deputado afirma que está confinado junto com esposa, filhos e pais

JARU – A pandemia da coronavirus mexe com o imaginário de todo mundo, mas especialmente com o da classe política, que não perde oportunidade para tirar uma casquinha em todas as situações – não importa se boa ou ruim. Um vídeo do deputado federal Lúcio Mosquini não pegou muito bem entre uma população apreensiva com o futuro incerto que o país atravessa.

O que está ‘bombando’ nesta sexta-feira nas redes sociais é um vídeo do deputado Lúcio Mosquini, presidente regional do MDB e líder da bancada de Rondônia no Congresso Nacional – onde se apresenta como um dos representantes da Bancada Evangélica, saboreando um frango caipira em uma fazenda e recomendando ao povo que não saia de casa.

A repercussão, sobretudo entre aqueles que não desfrutam o mesmo patamar salarial do parlamentar, foi imediata, com alguns lembrando que com salário garantido de quase 40 mil reais todo mês, mas uma lista infinita de mordomias, é fácil se isolar com a família é um lugar confortável.

Alguns consideram o vídeo uma gozação com a cara do povo preocupado com a paralisação do país.

Mastigando um frango caipira, e confinado numa confortável propriedade rural, junto com a esposa, os filhos e os pais, o parlamentar diz que a medida é importante para deter a disseminação do coronavirus.

A gravação, embora sugira o mesmo que outras lideranças políticas, como o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, não pegou bem entre os rondonienses, principalmente os que defendem o “isolamento vertical”, que prevê idosos protegidos e a população economicamente ativa voltando ao trabalho.

A base eleitoral do deputado é o município de Jaru e da região chamada bacia Leiteira de Rondônia, na região central do Estado.

Com informações do folhadosulonline.com.br