RONDÔNIA – O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) não tem medido esforços no enfrentamento contra a Covid–19 e alerta a população quanto aos cuidados na higienização. Afinal, a grande vitória sobre este vírus resultará no trabalho em conjunto, com conscientização e cuidados de todos. Assim será possível conter a disseminação do vírus e evitar que os sistemas de saúde público e privado se sobrecarreguem. Por isso, vale a pena reforçar os pequenos hábitos de higienização que faz grande diferença em prol do bem maior: a vida.

A higienização frequente é a forma mais eficiente para prevenir contágio da doença

O combate à doença virou uma emergência no mundo inteiro. Além do distanciamento social, outras medidas importantes devem ser adotadas no dia a dia, a começar dentro de casa. Os cuidados precisam ser redobrados, ainda mais quando há idosos acima de 60 anos, portadores de doenças crônicas ou respiratórias, conforme orienta o Ministério da Saúde.

A coordenadora da Influenza e Covid-19 da Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa), Flávia Serrano, explica que as ações de cuidado exigem uma prática constante. Esta é uma responsabilidade não somente do poder público, mas também de cada cidadão. “Estamos atravessando essa nova etapa de nossas vidas e somos responsáveis por cada ação e autocuidado. Essas ações vão se tornando mais simples com a prática diária. Com certeza, algumas delas vieram para ficar, então vamos encarar dia a dia com seriedade e assumir nossa responsabilidade. Tudo isso vai passar e temos que escrever essa história”, observou.

HIGIENIZAÇÃO, A MELHOR PREVENÇÃO

Manter a higiene pessoal sempre foi importante, mas agora, alguns hábitos devem ser renovados, entre eles:

Os calçados:

Deixar os calçados na porta de casa ao chegar das atividades externas, devendo apenas entrar no armário (guarda-roupa) novamente após passar pelo processo de limpeza com água e sabão ou com álcool 70% com um pano limpo.

Das roupas:

Ao entrar em casa, é preciso tirar aquela roupa que usou numa atividade externa e colocá-la imediatamente para lavar.

Dos acessórios (relógios, bolsas, óculos):

Devem ser higienizados no retorno à casa, de preferência com álcool 70%.

Das mãos

Ao higienizar as mãos, na falta de água e sabão, use álcool gel 70%

Você sabe como lavar as mãos de forma adequada? Se você pensou em apenas passar o sabão por cima, fique atento à dica: Mais que lavar, é necessário lavar corretamente (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com sabão e água durante, pelo menos, 20 segundos. E, de preferência, utilize toalhas de papel para sacá-las. A higienização frequente é a forma mais eficiente para prevenir contágio da doença.

Higienize bem as mãos em casos: após assoar o nariz; antes e depois de comer; ao chegar em casa; ao deixar espaços públicos; como transporte público, mercado, farmácias e supermercados; depois de tocar superfícies como corrimões ou carrinhos de supermercados; antes, durante e depois de cuidar de pessoas doentes; após usar o banheiro. Na falta de água e sabão, use álcool gel 70%.

Dos objetos pessoais:

É importante desinfetar o celular, pelo menos, três vezes ao dia. Quanto mais é usado, maior o risco de ser um condutor do vírus, por isso a necessidade da higienização. Quanto aos equipamentos eletrônicos, o indicado é utilizar o álcool isopropílico 70% (não é a versão em gel). Mas tenha cuidado ao higienizar. Desligue o celular, tire a capinha e aplique o produto com um pano macio. Não esqueça de limpar também a capinha. Outros equipamentos comuns que necessitam de higienização frequente: fones de ouvido; notebook; brinquedos das crianças.

Das superfícies de contato

Limpe frequentemente: mesas, cadeiras, maçanetas, interruptores, pias e outras superfícies que as pessoas tocam com as mãos. Utilize produtos usuais para a limpeza doméstica, dando preferência à água sanitária. Se possível, faça a limpeza com luvas. Importante: lavar as mãos logo após limpar os ambientes; se alguém da casa estiver acometido, a higienização deve ser feita pela própria pessoa, no ambiente em que ela esteja isolada. Quanto à limpeza da casa, deve ser mantida limpa como de costume e ventilada.

Uso da máscara:

Usar a máscara é imprescindível, desde sair até voltar para casa, se precisar tirar a máscara para qualquer procedimento, tire pela alça, de dentro para fora, jamais a deixe no queixo, a chance de contaminação é muito grande.

Ao chegar em casa é preciso retirar a máscara e lavar com água e sabão de sua preferência e colocar para secar. Jamais reutilizar uma máscara que já foi utilizada.

Higienização das compras de supermercados:

Higienize as embalagens com álcool. As frutas e legumes devem ser lavadas com água e sabão (se possível pode ser utilizado uma escovinha) e colocadas de molho em água com hipoclorito a 2,5% por 20 minutos, após esse tempo devemos secá-las e estão prontas para serem consumidas. Lave as folhas com água corrente e, igualmente, coloque-as de molho em água com hipoclorito a 2,5% por 20 minutos. Após esse tempo é preciso secá-las e, depois, estarão prontas para serem consumidas.

É importante lembrar que, a grande característica do vírus é seu potencial de transmissibilidade. E com a prática desses procedimentos, a sociedade em geral contribuirá com a redução da disseminação da doença.

 

 

 

 

Fonte
Texto: Jaqueline Malta
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Print Friendly, PDF & Email