Internos cuidam de horta e cultivam melancia para consumo na entidade

CEREJEIRAS – A Comunidade Terapêutica Reviver, inaugurada em Cerejeiras em dezembro de 2017, continua em atividade, recuperando os dependentes químicos internados na entidade. Fundada e administrada por voluntários, a clínica atende atualmente 16 internos. Localizada na área rural do município, a cerca de dois quilômetros de Cerejeiras, a Clínica Reviver foi instalada num terreno cedido pelo poder público municipal e construída com verbas de emendas parlamentares.

Na semana passada, a reportagem do site FOLHA DO SUL ONLINE esteve na clínica. O voluntário e um dos diretores-fundadores da instituição, Meuquizedeques do Carmo, sargento reformado da PM, recebeu a reportagem e atualizou as informações a respeito da entidade.

Segundo o voluntário, 25 dependentes químicos já passaram pela Comunidade Terapêutica Reviver. “Tivemos dois casos de recaída, mas um desses casos está sendo tratado de novo”, diz.

Os internos, que passam uma média de três meses na instituição, cultivam horta, pomar e outras produções agrícolas na comunidade. Também plantam mandioca e melancia. Além disso, criam porcos. Toda a produção é para consumo interno da instituição.

Um domingo por mês, os internos recebem visitas das famílias. Toda semana, líderes religiosos vão à instituição para fazer palestras para os internos.

A Comunidade Reviver se mantém de doações voluntárias. Os produtos menos doados e mais necessários na instituição são itens de limpeza e higiene pessoal. “Estes produtos são mais caros e são menos doados. Fazemos um apelo para que as pessoas façam este tipo de doação também”, diz o voluntário que recebeu a reportagem.

Então, segundo afirmam os diretores da instituição, quem quiser colaborar a ajuda será muito bem-vinda.

Fonte: Folha do Sul