RONDÔNIA – Entre os objetivos do Fórum Amazônia+21 está o de identificar e promover iniciativas voltadas para o desenvolvimento sustentável da região amazônica. Uma dessas iniciativas, lançada recentemente, é a AmazoniAtiva, uma plataforma online que facilita o acesso aos produtos da Amazônia obtidos de maneira legal e que conecta seus produtores com o mercado, valorizando a produção sustentável.

É uma plataforma de produtos e ativos ambientais e o foco são iniciativas que respeitem a legislação ambiental, valorizem a diversidade cultural, contribuam para a redução do desmatamento e promovam a igualdade de gênero.

Lançada em 2019 inicialmente para Rondônia, agora a plataforma abrange todos os nove estados que compõem a Amazônia Legal (Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), e é uma das parceiras do Amazônia+21.

A iniciativa é da ONG BVRio, em parceria com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental de Rondônia e recursos da agência de cooperação internacional da Noruega (NORAD), por intermédio do PNUD e da Força-Tarefa de Governadores pelo Clima e Florestas (GCF, na sigla em inglês).

A BVRio, que é uma das parcerias do Amazônia+21, tem realizado um importante trabalho de geração de renda com proteção ao bioma amazônico em toda a região.

O Fórum Mundial Amazônia+21 ocorrerá entre os dias 04 e 06 de novembro de 2020, é uma realização da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (FIERO), da Prefeitura Municipal de Porto Velho e da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho (ADPVH), com correalização da Confederação Nacional da Indústria e Instituto Euvaldo Lodi.

Uma vitrine para produtos da Amazônia no mundo

Na prática, o que a plataforma faz é promover as pontes necessárias entre os empreendedores da Amazônia e os mercados interessados em consumir produtos sustentáveis. Como forma de valorizar e destacar a riqueza natural da região, a iniciativa facilita e amplia o acesso aos produtos da Amazônia mundo afora por meio da vitrine online.

“Além das riquezas naturais já presentes, mostrar a região é um enorme privilégio. São móveis e utensílios feitos de madeira, peças artesanais feitas com látex, frutos, sementes e fibras, polpas de frutas, cafés, óleos essenciais, resinas naturais, cosméticos naturais, fitoterápicos e muitos outros produtos. Nossa proposta é valorizar a produção com sustentabilidade e preservação da cultura local”, diz Luiza Montoya, coordenadora de Projetos da BVRio.

A AmazoniAtiva já tem mais de 40 empreendimentos parceiros, na sua maioria grupos comunitários e familiares. “Queremos reafirmar e apoiar essa potência que é a Amazônia para todo o mundo, valorizando o trabalho dos povos indígenas, quilombolas, comunidades extrativistas, pequenos e médios empreendedores, agricultores familiares e lideranças femininas”, explica. Veja abaixo exemplos de produtos das lojas parceiras.

Interface para ativos financeiros gerados na região

Além de vitrine de produtos, a plataforma é uma interface também para os diferentes ativos financeiros gerados na região. Os detentores de créditos de carbono, cotas de reserva ambiental, certificados de redução de emissões, créditos de logística reversa e outros tipos de instrumentos financeiros oriundos de serviços ambientais, têm na AmazoniAtiva uma oportunidade de encontrar investidores e apoiadores para suas iniciativas.

Renato Castro Santos, coordenador da iniciativa Design & Madeira Sustentável, também da ONG BVRio, afirma que a plataforma é uma das pioneiras no mercado e reforça o compromisso de estimular o acesso aos produtos da Amazônia obtidos de maneira legal. Outro destaque é o fomento ao manejo florestal comunitário. “Um dos critérios da curadoria é que o parceiro ofereça produtos e ativos gerados com responsabilidade e busca pela sustentabilidade”, conclui Renato.

Para o consumidor final, o contato será direto com os produtores, a partir do site da AmazoniAtiva. Os produtores interessados em incluir seus produtos devem preencher o formulário e o termo de anuência disponíveis no site e aguardar o contato da equipe da BVRio.

Veja mais em na página da AmazoniAtiva.

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da FIERO