Gilson Campeão.

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO (SP) – O corpo do jornalista Francisco Gilson de Oliveira, 63 anos, o Campeão, foi sepultado às 16h (horário de Brasília) desta sexta-feira (24), no cemitério São João Batista no município paulista de São José do Rio Preto. Campeão lutava contra um câncer e não resistiu ao agravamento da doença.

Gilson nasceu em 12 de julho de 1954, em Acopiara (CE), formou-se em Comunicação Social com especialização em Língua Portuguesa. Em 1º de setembro de 1993 ingressou no Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, no cargo de técnico judiciário. Sempre foi considerado um profissional muito querido pelas autoridades, servidores e colaboradores pela Justiça rondoniense.

Entre outras funções no TRE, destacou como assessor de comunicação social, demonstrando postura fina, elegante, amável e sempre prestativa.

Gilson sempre zelou pelo princípio da liberdade de imprensa e pela divulgação, em tempo real.

No período em que chefiou a assessoria de comunicação social do Tribunal, entre 1997 e 2008, cobriu diversas eleições municipais e gerais e o referendo histórico sobre comercialização de armas de fogo no Brasil.

No ano de 2010, foi removido para o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, onde finalizou o exercício de suas atribuições no Poder Judiciário da União, antes da aposentadoria.

O funeral de despedida ocorreu sexta-feira, na Igreja Maranata de São José do Rio Preto (SP). Em seguida, o sepultamento ocorreu às 16h (horário de Brasília), no Cemitério São João Batista, daquele município paulista.

Enlutada com o falecimento, a Justiça Eleitoral de Rondônia externou pesar à família do jornalista, aos profissionais de imprensa e comunicação social. “Nosso sincero desejo de que Deus conforte o coração e o espírito de todos”, assinala a nota.