PORTO VELHO – Um abalo sísmico foi registrado na madrugada deste domingo, 26, na região da Amazônia peruana. Os efeitos do tremor foram sentidos mais intensamente no estado do Acre, que faz divisa com o Peru. Várias cidades acrianas foram acordadas na madrugada com o tremor de terra. Moradores de Cruzeiro do Sul, Feijó, Rio Branco, Tarauacá e Jordão fizeram postagens nas redes sociais relatando o tremor.

Mas os reflexos do fenômeno foram sentido também no Amazonas e em Rondônia. Na capital, Porto Velho, moradores de prédios na região central preferiram deixar os apartamentos como medida de segurança.

Segundo o Instituto Geofísico Peruano (IGP), o tremor foi sentido às 2h41, a uma profundidade de 141 quilômetros.

Além de Porto Velho, o sismo também foi sentido em Manaus.

Em algumas cidades do Acre, como Cruzeiro do Sul – mais próxima da fronteira peruana – há relatos de pessoas que teria caído da cama com o forte tremor.

Muita gente, mesmo de madrugada, procurou saber o que estava acontecendo e em pouco tempo os grupos de conversas pelo whatsapp e demais redes sociais multiplicavam a informação.

O monitor de terremotos destacou um intenso abalo sísmico que atingiu 8 pontos de magnitude, registrado a 80 quilômetros a sudeste de Lagunas, no Peru. O violento abalo teve seu epicentro localizado a 114 km de profundidade.

Apesar da intensidade do abalo, a profundidade em que ocorreu o evento favorece a dissipação da energia antes de chegar à superfície. A magnitude do evento sismico foi equivalente a explosão 750 bombas atômicas.

Desde 1979, foram registrados 51 tremores em um raio de 100 km ao redor do epicentro. O sismo mais próximo foi registrado a 12 km, no dia 31 de julho de 1997 e atingiu 4.1 magnitude na escala richter. O tremor mais significativo ocorreu em Brasil, a 211 km de Tarauacá no dia 24 de novembro de 2015, a 661 km de distância do evento atual e atingiu 7.6 magnitudes.