Desde segunda-feira, 5 de novembro, quando foi deflagrada a Operação Pau Oco, com mandados de busca, apreensão e prisão de servidores públicos ligados à Secretaria de Desenvolvimento Ambiental, além do afastamento de outros funcionários, o governo do Estado não fez nenhuma manifestação oficial sobre o assunto. Questionada por alguns órgãos de Imprensa, a Secretaria de Comunicação respondeu que o governador Daniel Pereira não tinha conhecimento do assunto e que estava cumprindo agendas em Brasília e Minas Gerais.

Em pleno século XXI, com todas os avanços tecnológicos, acho essa desculpa a mais esfarrapada (para não dizer outra palavra) que se pode usar, isso por que recebemos textos e fotos de todas as atividades desenvolvidas por Daniel Pereira nesta sua viagem de trabalho. Será que o canal de comunicação só funciona de lá para cá? As autoridades – chefe da Casa Civil, chefe da Casa Militar, Procurador-Geral do Estado, ou um simples assessor de gabinete – não puderam pegaram no telefone celular e informar ao chefe que a casa caiu na Sedam?

Acho tudo muito estranho. Ou a omissão é proposital.