Porto Velho, RO – A conjugação de leis brandas – quase leniente com os criminosos e a exacerbação da defesa de direitos de marginais – deixa-os cada vez mais ousados e demonstra que o país terá um longo caminho para debelar essa epidemia criminosa. Os bandidos não temem sequer atacar aos homens da Lei, os magistrados, como ficou demonstrado em investigações da Policia Federal, cujo desfecho aconteceu na manhã desta sexta-feira, com a deflagração de uma operação para prender os meliantes. Eles também usavam nomes e documentos de pessoas já falecidas.

Logo nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (07.06.2019), a Polícia Federal deu cumprimento a quatro mandados de busca e apreensão expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal de Porto Velho, visando apurar a prática do crime de estelionato em detrimento da Caixa Econômica Federal, além de outras falsidades.

As investigações tiveram início após a descoberta que o grupo criminoso estaria fazendo uso de documentos pessoais de um magistrado, sem sua devida autorização, para a emissão de cartões créditos, utilizados para compras no comércio desta capital.

A partir das investigações realizadas pela Polícia Federal foi possível identificar os envolvidos no esquema, alguns destes com longo histórico criminal, os quais recebiam em uma residência nesta capital os cartões bancários enviados pelos Correios e assinando o recibo de entrega com dados de pessoa já falecida.

Após o cumprimento das buscas, com a apreensão de diversos itens de interesse para as investigações, os envolvidos serão ouvidos na Polícia Federal e poderão responder pela prática dos crimes de estelionato, falsidade ideológica e associação criminosa, com penas que variam de  três  a 13 (treze) anos de reclusão.