PORTO VELHO – Um buraco na Rua Joaquim Nabuco, entre as ruas Álvaro Maia e Herbert de Azevedo, área central de Porto Velho, próximo ao hospital 9 de Julho, estava cada vez maior e começava a atrapalhar o trânsito naquela região. Geralmente, os veículo que trafegam por ali passam em alta velocidade, o asfalto ‘bem feito’ começou a ceder e em consequência, o buraco aumentava dia a dia. No começo desta semana una equipe da Prefeitura esteve no local executando reparos no perímetro avariado, inclusive interditando a rua naquele trecho, causando alguns transtornos para pessoas e carros.

Terminado o trabalho, para variar, a equipe não recolheu a terra e os entulhos resultante dos reparos e, com as chuvas, a areia acabou se transformando em lama. O que antes era um buraco, agora virou uma rua enlameada e há o risco dos veículos derraparem, causando algum acidente. “Por quê nunca fazem o serviço adequado? É preguiça, descaso ou incompetência? Talvez os três juntos”, questiona um morador das imediações, contrariado com a lambança.

O morador que prefere não se identificar, acrescenta que um trabalho simples de tapar um buraco em vias de se tornar uma cratera, deixou por assim dizer, um lamaçal vermelho. “Até quando ficará deste jeito? Não saberia dizer. Mas uma coisa podemos afirmar. Se com um simples buraco é assim, imaginem uma obra mais complexa, como por exemplo, uma ponte ou viaduto? Não dá mesmo para confiar”, lamenta o contribuinte.  Por Humberto Oliveira