PORTO VELHO – Quanto mais tenta explicar a permanência de um agente de trânsito envolvido em várias acusações de cometimento de crimes, mais a Prefeitura da Capital confunde a opinião pública. Como pode manter em seu quadro – sobretudo em uma função que interage cotidianamente com o público – um agente desequilibrado, acusado de agredir um agente do Detran, acusado de assassinato do próprio cunhado, já foi preso portando ilegalmente uma pistola ponto 40 e agora agride um advogado?

E o pior, conforme atesta a própria nota oficial divulgada pela Secretaria Municipal de Trânsito, o tal Elcione José Sales, não poderia estar em serviço, por estar há mais de trinta dias fora das escalas de serviço de fiscalização de trânsito já respondendo a processo administrativo por atos cometidos anteriores ao ano de 2017 – fatos esses reportados à Procuradoria Geral do Município (PGM), que é a responsável pela sindicância dos servidores públicos municipais.

Como explicar então que o agente Elcione, mesmo estando afastando das atividades, entra em ação utilizando uniforme e talonário do Poder Público?

O agente de trânsito diz que o advogado o agrediu na cabeça, mas não mostrou nenhum ferimento, ao contrário de Breno Mendes, que aparece com um corte no lábio.

Na confusão em que se meteu no final da tarde e início da noite desta quinta-feira, o controvertido agente Elcione aparece em um vídeo agredindo verbalmente o advogado Breno Mendes, que acusa o de tê-lo agredido fisicamente com uma cabeçada dentro da Central de Flagrantes.

Elcione, que, segundo a Semtran, não estava na escala de serviços, portanto, não poderia estar trabalhando, ainda mais fardado, aparece no vídeo, visivelmente descontrolado, agredindo verbalmente o advogado, chamando-o de vagabundo e pilantra.

Breno, aparentemente calmo, mostra o sangramento na boca e enfatiza que o funcionário público lhe deu uma cabeçada.

O agente de trânsito Elcione Sales, que, mesmo afastado das funções, resolveu atuar um cidadão e agredir um advogado

O advogado foi à Central de Flagrantes exercer suas prerrogativas na defesa de um cliente cujo carro foi apreendido pelo agente de trânsito. O dono do veículo destruiu seu próprio carro, revoltado com a apreensão, como consta em um outro vídeo divulgado nas redes sociais.

O agente de trânsito diz que o advogado o agrediu na cabeça, mas não mostrou nenhum ferimento, ao contrário de Breno Mendes, que aparece com um corte no lábio.

A Secretaria de Trânsito de Porto Velho informou que abrirá outro procedimento administrativo contra seu funcionário, que não poderia estar trabalhando, de acordo com nota divulgada pela Semtran, pois não se encontrava na escala de serviço nesta quinta.

Elcione já se envolveu em outras ocorrências e por isso está respondendo a processo administrativo disciplinar.

O vídeo em que o servidor aparece agredindo verbalmente o advogado foi gravado por William Ferreira, o Homem do Tempo, e postado no Facebook.

Nota Pública da Prefeitura de Porto Velho

A Prefeitura de Porto Velho, por meio do secretário Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes, Carlos Henrique da Costa, lamenta o episódio de abusos, acusações, agressões físicas e verbais envolvendo um servidor público da Semtran, uma família e um advogado portovelhenses no início da noite desta quinta-feira,10.

Informamos a todos que o agente municipal de trânsito, Sr. Elcione José Sales, envolvido no episódio, está há mais de trinta dias (30 dias) fora das escalas de serviço de fiscalização de trânsito, e que o mesmo já responde a processo administrativo por atos cometidos anteriores ao ano de 2017 – fatos esses reportados à Procuradoria Geral do Município (PGM), que é a responsável pela sindicância dos servidores públicos municipais.

Ressaltamos que, como já foi mencionado anteriormente, o referido agente municipal não estava nas escalas de serviços de fiscalização de trânsito no momento do ocorrido. Enfatizamos ainda que a secretaria aguarda os trâmites legais do processo administrativo que se encontra na PGM, não podendo dispensar o servidor do cargo público sem que haja embasamento legal.

Reiteramos o compromisso com a lei e a ordem e ressaltamos que iremos instaurar imediatamente o procedimento administrativo apuratório em decorrência dos atos públicos ocorrido na data de hoje relacionados ao fato envolvendo o agente municipal de trânsito – Elcione José Sales.

Carlos Henrique da Costa
Secretário Municipal de Trânsito Mobilidade e Transporte