FRASE DO DIA:
“É óbvio e ululante que o mero anúncio de intenção de réu preso de ser candidato a cargo
público não tem o condão de reabrir a discussão acerca da legalidade do encarceramento,
mormente quando, como no caso, a questão já foi examinada e decidida em todas as
instâncias do Poder Judiciário”. – Ministra Laurita Vaz, presidente do STJ
1-Moreira Mendes

Advogado, empresário e pecuarista, Rubens Moreira Mendes Filho, atuava nos bastidores da
política e nessa condição foi compor como suplente de José de Abreu Bianco, assumindo a sua
vaga quando Bianco foi eleito governador de Rondônia. Grata surpresa, Moreira se destacou
como senador de 1999 a 2003. Eleito deputado federal em 2006, teve destacada atuação na
formulação do Código Florestal. Moreira faleceu de câncer nesta madrugada em sua casa em
Ariquemes onde será inicialmente velado e mais na sede da OAB Rondônia.
2-Surrealismo caboclo

O senador Humberto Costa do PT tem uma argumentação fantasiosa fantástica. Psiquiatra e
jornalista, talvez venha desta formação acadêmica a habilidade para narrativas surreais a partir
de fatos comuns. Ao falar sobre a “treta domingueira”, viajou: “Se esse episódio não serviu para
restituir a liberdade de Lula, serviu para mostrar que aquilo que nós temos dito (…) é a mais

pura verdade: (…) há, sem dúvida, uma articulação que envolve setores do Poder Judiciário, a
mídia, a grande mídia e alguns outros setores do MP, que trabalham para impedir que (…) Lula
possa vir a ser candidato (…)e voltar a governar o Brasil.” Eloquente, bom de bico, mas baba.
3-Aliás, para repor a verdade…

Correu como rastilho de pólvora a notícia de que o juiz Sérgio Moro estaria passando férias em
Portugal e que mostrando sua antipatia por Lula e pelo PT, teria interrompido o lazer para se
pronunciar contra o alvará de soltura. É mentira. O juiz Moro foi intimado: “Solicite-se ao juízo
de primeiro grau que, no prazo de cinco dias, se entender necessário, preste esclarecimentos
adicionais que reputar relevantes para o julgamento desta impetração…”. E a outra mentira é
que Moro estivesse em Portugal. Segundo “O Globo” ele não saiu de Curitiba nas férias.
4-Greve no “busão compartilhado”

“Quem é da tribo e não conhece o cacique e o pajé, é porque da tribo não é”, diz o Zé de Nana.
Busão parado por conta de táxi compartilhado? Mandem outra. Esta já foi para a caderneta do
fiado. Os ônibus voltaram a circular em Porto Velho, nada mais se falou sobre as 14 unidades
sequestradas na garagem e sobre o táxi compartilhado, a decisão/votação ficou para agosto e
até lá, perdoem-me pelo trocadilho fica a gosto do freguês. Ilegal mas funcionando.
5-Dois alvos fixos

A semana promete uma saraivada de flechas contra Sérgio Moro. Luminares do STF e do STJ
falam abertamente que o juiz deu pretexto para pedidos de punição pois estando de férias não
deveria ter tomado qualquer atitude contra a soltura de Lula. É a barragem que somente com
um fio d’água tenta se romper e aniquilar a Lava jato. Outro que vai receber uma saraivada de
flechas é Bolsonaro. O centro e a esquerda buscam desconstruir sua imagem. O alvo foi colado
em suas costas. O problema é que Bolsonaro parece massa de pão. Cresce quando apanha.