FRASE DO DIA:

“Se paralisar obra fosse demonstração de eficácia no combate à corrupção, não deveria mais
haver corrupção no Brasil”. Aldo Rebelo, jornalista e ex-ministro da Defesa.

1-Atacadão do Moro

Deve ser uma caneta especial. Moro assinou as sentenças a rodo e 13 “serumaninhos” foram
pro xilindró e ainda sobrou tinta. Léo Pinheiro, Genésio Schiavinato Jr, Roberto Capobianco,
João Vaccari, Renato Duque, Pedro Barusco, Alberto Youssef, Augusto Ribeiro Mendonça,
Mario Frederico Mendonça, Júlio Gerin Almeida Camargo, Sônia Mariza Branco, Adir Assad,
e Dario Teixeira Alves. Todos estavam respondendo processos da Lavajato e vão passar uma
temporada expiando suas culpas. Moro revisitou a 10ª fase da Lava jato, que para alguns era
assunto morto e enterrado. Ledo engano. A Lava jato já está na 51ª fase e Moro avançando.

2-Varejinho do STF

Estão guardados e com o maior zelo no STF mais de 100 processos da Lava Jato. Lá se vão
4 anos desde o inicio da Operação Lavajato e até hoje o STF não concluiu nenhum processo
de políticos com mandato e é forçosa a comparação: na 1ª instância da Lavajato que cuida de
quem não tem foro especial, Moro processou, julgou e condenou 123 pessoas conseguindo
reaver de forma direta e/ou indireta, quase R$50 bilhões. Hoje o STF chega à fase final do 1º
processo e o deputado Nelson Meurer do PP do Paraná entra para a história como o primeiro
corrupto com foro privilegiado que pode ser condenado pelo STF. Antes tarde do que nunca.
.

3-Por falar em Moro…

O governo não faz alarde, não bate tambor e nem o presidente que precisa pegar carona em
boas notícias faz um pronunciamento à nação ou posta algo nas redes sociais, um twitter, por
exemplo, parabenizando-o. Nada. A notícia não é notícia, mas o juiz Sergio Moro recebe hoje,
em Nova York, o prêmio de “Pessoa do Ano”, da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

4-Passaro engaiolado

O MPF-SP pediu que seja decretada nova prisão preventiva do “Paulo Preto" ex-diretor da
Souza teve a sua prisão preventiva, que cumpria desde abril, relaxada por habeas corpus
concedida pelo ministro Gilmar Mendes, do STF. O pedido para a nova detenção cautelar de
Souza foi feito pela procuradora da República Adriana Scordamaglia, para quem Paulo Souza
demonstrou "total desrespeito à Justiça" por não ter comparecido no fim da manhã de ontem
à audiência de instrução do seu processo. A família diz que ele “não tem estrutura” para nova
prisão, o PSDB não descarta a delação e Paulo Preto está doido para cantar fora da gaiola.

5-Vaquinha virtual

O TSE – leia-se ministro Fux – está voltado para três questões eleitorais importantes: Ficha
Limpa, Fake News e por fim o financiamento de campanha. Da parte que está feita em termos
de financiamento o que se pode fazer é lamentar, mas abre-se hoje uma porta para a entrada
de dinheiro. 20 empresas interessadas em promover arrecadação de campanha eleitoral pela
internet, as chamadas vaquinhas virtuais e outras 19 que vão tentar se regularizar, a partir de
hoje podem ser contratadas pelas campanhas. E o TSE com lupa em cima da parada.