PORTO VELHO – O Sábado Aéreo 2017 promete, na Base Aérea de Porto Velho, com a Esquadrilha da Fumaça da Força Aérea Brasileira (FAB), aviões e helicópteros de ataque. Estima-se que 20 mil pessoas estejam lá, na tarde deste sábado. Desde o dia 1º de fevereiro deste ano, a Base passou ser chamada Ala 6. A mudança, segundo o coronel aviador da Força Aérea Brasileira, Célio Otávio Araújo Galvão, faz parte de uma reestruturação completa da instituição em todo o País.

“Aqui em Porto Velho a mudança ficou mais visível. A Base Aérea tinha um cunho bastante administrativo, e agora ganhamos a estrutura de Ala 6, que é completamente voltada para o operacional, pegando os dois esquadrões aéreos, e ficou responsável por fazer todo o treinamento e emprego dos meios de força área que nós temos aqui”, explica o coronel. Foram criadas 15 Alas no País.

A-29, o Super Tucano, que faz vigilância na fronteira seca brasileira, também será atração no sábado

Após seis anos sem apresentação da Esquadrilha da Fumaça no dia de portões abertos em Porto Velho, este ano a população poderá assistir ao show acrobático das aeronaves que compõem a esquadrilha, mostrando toda a técnica e beleza da capacidade aérea dos aviadores do Esquadrão de Demonstração Aéreo.

“Não há uma agenda pré-definida. Este ano eles atenderam nosso chamado, e está vindo também em função das comemorações do cinquentenário do projeto Rondon, que acontece este mês”, completou coronel Galvão.

O Projeto Rondon é interministerial, capitaneado pelo Ministério da Defesa, em parceria com o governos estaduais e municipais, e ainda com instituições de ensino superior públicas e privadas, e tem a intenção de atrair estudantes com conhecimentos e habilidades para aplicar em comunidades mais carentes, buscando o desenvolvimento sustentável.

“Nós vamos aproveitar o evento para expandir a campanha que já estamos realizando internamente, com a arrecadação de alimentos não perecíveis que serão doados para entidades filantrópicas, ainda não selecionamos quais serão as beneficiadas, mas em breve faremos essa doação, e todos estão convidados a participar e doar”, declarou o coronel aviador.

AH-2, helicóptero russo de ataque

Os portões serão abertos às 13h, e a apresentação da Esquadrilha da Fumaça será às 16h. O evento será encerrado às 18h. “É importante alertar para que os participantes não deixem para chegar muito em cima da hora, o estacionamento interno estará aberto para o público, com entrada gratuita, e nós estamos organizando o espaço de forma que não haja tumulto”.

Além do show acrobático das aeronaves, os visitantes poderão conhecer o helicóptero russo de ataque, batizado como AH-2 Sabre, um dos mais bem conceituados do mundo, e a Ala 6 é a única do Brasil que trabalha com essas aeronaves. Também tem o A-29 Super Tucano, que é a aeronave que faz a defesa da fronteira seca.

Serão apresentados ainda o C-98, aeronave de transporte leve, o cargueiro Búfalo C-130, de cargas pesadas, e vários outros meio aéreos utilizados pela instituição.

Sobre o trabalho desenvolvido na capital, a Ala 6 faz parte de um sistema de defesa da Força Aérea, e a vigilância da fronteira está ainda mais acirrada, atualmente com a operação Ostium, intensificando o emprego da força na segurança da região fronteiriça. “Estamos combatendo ilícitos transfronteiriços, e a Ala 6 está atuando firme em suas atribuições”, concluiu o coronel Galvão.