CAMPO NOVO – O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público de Rondônia, com apoio da Polícia Civil, deflagrou na manhã desta quarta-feira (17/7) a Operação Apófis, destinada a desmantelar esquema de corrupção na Prefeitura e Câmara de Vereadores de Campo Novo de Rondônia que operou entre os anos de 2013 a 2019.

Cerca de 50 policiais civis cumprem mandados de busca e apreensão e afastamento de funções públicas expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia. A investigação realizada pelo GAECO revelou um esquema criminoso liderado pelo titular do Poder Executivo, um representante do Legislativo e outros agentes públicos da Prefeitura, bem como de empresários do Município.

O pequeno município no Vale do Jamari estava dominado por um grupo de corruptos instalados na Prefeitura e na Câmara de Vereadores

Dentre as irregularidades apuradas até o cumprimento das medidas cautelares tem-se a associação para a prática de crimes, peculato desvio, fraude à licitação, retenção indevida de contribuições previdenciárias e falsidade ideológica, além de ilícitos civis caracterizadores de improbidade administrativa na modalidade enriquecimento ilícito, dano ao erário e violação dos princípios da legalidade e moralidade administrativa.

O nome da operação faz referência a mitologia egípcia, segundo o qual o Deus Apófis era a personificação do caos e destruição, remetendo, portanto, à desordem que se instalou no Município de Campo Novo de Rondônia, ante os vários ilícitos praticados em face da administração pública municipal.