SENA MADUREIRA – Um caso inusitado ocorreu na Delegacia de Sena Madureira, no interior do Acre, nesta terça-feira (4). Um indígena, de 22 anos, da etnia Jaminawa foi apreendido após entrar na instituição usando um boné com estampa de maconha.

O delegado Marcos Frank, que investiga o caso, explicou que o índio buscou a unidade para conseguir um “espelho” da identidade, ou seja, uma cópia do documento original. Porém, acabou sendo apreendido por apologia ao uso de drogas.

“Ele foi autuado pelo artigo 286 do Código Penal que estabelece que é crime incitar publicamente a prática de crime. Usar esse tipo de roupa é crime, pois é crime induzir, instigar ou ajudar alguém a consumir substâncias proibidas”, afirma.

No caso registrado em Sena Madureira, o indígena assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência e foi liberado. Porém, deve ser indiciado para responder pelo caso.