EUA – Homenagens às vítimas do 11 de setembro marcam os 18 anos do atentado contra as torres gêmeas em Nova York, nos Estados Unidos da América. Nesta terça-feira (11), cerimônias e homenagens se espalharam por todo o território norte-americano relembrando aquele que foi o maior ataque terrorista já sofrido pelos EUA.

Tragédia atingiu um dos principais centros comerciais dos EUA e matou quase 3 mil pessoas.

O ‘Tributo em Luz’ iluminou o céu de Manhattan no lugar das Torres Gêmeas desde a noite da véspera, e o presidente Donald Trump participou de momento de silêncio diante da Casa Branca.

Uma bandeira dos EUA é vista sobre ferragem retorcida restante do ataque terrorista às Torres Gêmeas em 2001, em Jersey City, com os prédios de Nova York ao fundo, no dia que marca os 18 anos dos atentados de 11 de Setembro — Foto: J. David Ake/AP

Nos ataques, ocorridos em 2001, quatro voos, todos repletos de passageiros, foram sequestrados e usados como armas por terroristas ligados à rede al-Qaeda. Dois aviões se chocaram contra as Torres Gêmeas de Nova York, e um terceiro se chocou contra a fachada oeste do Pentágono, em Washington. Outro avião foi jogado contra o solo de um campo vazio de Shanksville, na Pensilvânia.

‘Tributo em Luz’ iluminou o céu de Manhattan no lugar das Torres Gêmeas; Trump participou de momento de silêncio diante da Casa Branca.

Os ataques deixaram quase 3 mil mortos, a maioria na área de Manhattan, e levaram a uma longa guerra no Iraque e no Afeganistão, que até hoje são afetados por conflitos violentos. Do total de 2.753 mortos no World Trade Center, 60% tiveram os corpos identificados.