PORTO VELHO – Rondônia teve uma semana intensa de ocorrências policiais envolvendo violência doméstica que vai de espancamento e assassinato de mulheres a estupra de bebês e crianças. Dois casos de estupro de vulneráveis registrados durante a semana passado revoltaram o governador Marcos Rocha, conforme ficou demonstrado em suas postagens nas redes sociais facebook e stagran. O governador se manifestou no sábado (14) sobre o caso de estupro de uma bebê de apenas oito meses ocorrido na capital na última sexta-feira (13). Marcos Rocha garante esses casos estão tendo atenção especial.

Governador Marcos Rocha manifesta toda sua indignação e revolta contra a violência doméstica

Em seu pronunciamento nas redes sociais, o governador Marcos Rocha também distribuiu mimos aos militantes dos direitos humanos, lembrando que eles estão silentes e acrescenta: “paladinos dos direitos humanos pela internet em absoluto silêncio e inércia”, pontuou.

Disse o Governador: “ainda estou consternado com fato estarrecedor ocorrido com uma bebê aqui em Porto Velho. Não vou expor as imagens nem a notícia, em respeito à memória da inocente vítima, mas quero garantir a sociedade que está sendo dada atenção especial a essa ocorrência.

Durante a semana passada além deste bebê de oito meses, foram registrados ainda o estupro de uma menina de 4 anos e o caso do patrão que estuprou a babá da filha. A babá é uma menina de apenas 15 anos.

Militar de formação e eleito na onda moralista proposta pelo então candidato a presidente da República Jair Bolsonaro, o governador Marcos Rocha defenda a adoção de castração química e trabalho forçado para os autores de crimes sexuais contra vulneráveis e pugna pela mudança urgente do Código Penal Brasileiro.

“Castração química e trabalho forçado é pouco. Penas brandas são inadmissíveis. A correção do código penal é pra ontem!”, avisa o Governador.

De acordo com Marcos rocha, “sempre que converso com a Ministra Damares constatamos como a infância foi completamente abandonada nos antigos governos federais. Dinheiro demais para palestras e flores no Sudeste, pouco dinheiro para investigação, segurança e trabalho sério.

Na Região Norte, segundo o Governador, casos absurdos com as crianças são comuns e sabemos que para isso é zero audiência! Paladinos dos direitos humanos pela internet em absoluto silêncio e inércia!

O Governador garante ainda que em sua administração, “ocorrências como essas já estão sendo tratadas com atenção diferenciada. A ministra está com equipes aqui desde o início do ano, trabalhando sério com investigação e prevenção. A Seas e Sesdec estão alinhadas com o planejamento federal para corrigir esse histórico maldito em nossa região”, acentua o governador Marcos Rocha.