PORTO VELHO – O professor Luciano Flávio de Oliveira, docente do curso de Teatro da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), publicou a obra Representações Culturais no Giramundo Teatro de Bonecos – Um olhar de brincante sobre os textos, personagens e trilhas sonoras de Um baú de Fundo Fundo, Cobra Norato e Os Orixás.

O livro é o resultado da dissertação de mestrado defendida em 2010 na Universidade do Estado de Santa Catarina e foi editado pela Novas Edições Acadêmicas.

Luciano é bacharel em Direção Teatral pela Universidade Federal de Ouro Preto, especialista em História da Cultura e da Arte pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestre e doutor em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina.

Neste livro observo de que maneira os artistas do grupo mineiro Giramundo Teatro de Bonecos se apropriaram de representações culturais brasileiras — tais como “causos” e histórias, canções, danças, falares e regionalismos linguísticos, lendas, mitos, personagens, crenças, práticas, costumes e fazeres — para a elaboração/composição dos textos, personagens e trilhas sonoras dos espetáculos Um Baú de Fundo Fundo (1975), Cobra Norato (1979) e Os Orixás (2001).

No primeiro espetáculo, que é analisado no 1º capítulo, noto tanto em seu texto, quanto em sua trilha sonora, a figuração escrita e oral do modo de falar, de pensar e de viver típicos dos habitantes do interior de Minas Gerais.

Já no Cobra Norato, montagem examinada no 2º capítulo, o Brasil é exaltado pelo grupo, que também aprofunda seus interesses em relação às culturas mestiças nacionais e hibridiza ― para a concepção de certos bonecos desta peça ― formas do artesanato brasileiro com formas e ideias artísticas internacionais.

Por último, em Os Orixás, peça estudada no 3º capítulo, o Giramundo celebra as culturas afro-brasileiras, apropriando-se de aspectos artístico-culturais, ritualísticos e mitológicos do culto aos orixás.

Mais informações sobre o livro podem ser acessadas aqui