PORTO VELHO – A partir desta quarta-feira (12) o preço do botijão de gás de até 13 quilos terá reajuste médio de 12,9%. Para a Petrobras, o que levou ao aumento foi a variação das cotações do produto no mercado internacional.

Caso o reajuste seja integralmente repassado pelas distribuidoras e revendedoras, o preço ao consumidor final pode subir em média 5,1 %, ou R$ 3,09 por botijão, estimou a Petrobras. No entanto, esse percentual varia de região para região, segundo afirmou Renato Oliveira, que tem ponto de distribuição de gás no centro de Porto Velho.

“Entre os meses de agosto e setembro houve dois pequenos aumentos. Eles querem que a gente pague o rombo. Os reajustes são constantes”.
Renato Oliveira, revendedor

Há diferença também nos valores cobrados pelas marcas – o botijão de 13 quilos da Amazongás é repassado ao consumidor pelo valor de R$ 68,00, já a Fogás sai por R$ 78,00.

A estatal esclareceu que o reajuste atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial e comercial.