BRASÍLIA – O ano de 2016 foi bom para o mercado brasileiro, segundo a Agência Nacional do Cinema (Ancine). A quantidade de filmes lançados, 143 filmes com 97 obras de ficção, é uma marca recorde para toda a história do cinema brasileiro e o total de ingressos vendidos é o melhor resultado desde 1984, alcançando a marca de 30,4 milhões. Já a participação de público dos filmes nacionais chegou a 16,5%, contra 13% no ano anterior.

Os dados foram publicados pela Ancine no Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual – OCA, em Informe Preliminar de Acompanhamento de Mercado.

O principal destaque do ano é o crescimento do mercado de cinema no Brasil. Foram 184,3 milhões de bilhetes vendidos em 52 semanas, representando crescimento real pelo oitavo ano consecutivo com taxas expressivas nos dois últimos anos de recessão.

As receitas de bilheteria superaram R$2,6 bilhões em 2016, ano que encerrou com 3.168 salas em funcionamento, mantendo expansão acima da média dos últimos 5 anos.

“Desde 2009, temos crescimento real do mercado de salas de cinema, apesar das oscilações da conjuntura econômica do país. Isso mostra a força do cinema na vida dos brasileiros, e o empenho das distribuidoras e dos exibidores. O audiovisual brasileiro mantém seu vigor ao longo dos anos graças ao talento dos nossos profissionais.

A Ancine mantém uma política pública sólida para apoiar e desenvolver esse trabalho, sempre em diálogo com o setor. Seguem fortes os investimentos em produção, distribuição e na expansão do parque exibidor”, analisa o diretor-presidente da Ancine, Manoel Rangel.

A comédia Minha Mãe é uma Peça 2, que estreou no final de dezembro, alcançou a segunda posição no ranking dos filmes brasileiros mais vistos em 2016. Em apenas duas semanas, o filme foi o 13º com maior público do ano, com 4 milhões de ingressos vendidos. A comédia estrelada por Paulo Gustavo segue em cartaz e já superou os 8 milhões de bilhetes vendidos.

O ranking dos 20 longas nacionais mais vistos no ano ficou marcado pela diversidade: filmes para o público infantojuvenil, Carrossel 2 – O Sumiço de Maria Joaquina e É fada! ficaram na terceira e quarta posições, com 2,5 milhões e 1,7 milhões de espectadores, respectivamente. Merecem destaque também o premiado drama Aquarius, com 354 mil espectadores; a ação Reza a Lenda, com 377 mil, e as cinebiografias Elis, com 536 mil espectadores; Mais Forte que o Mundo – a História de José Aldo, com 565 mil, e Nise – o Coração da Loucura, com 153 mil espectadores.