Com objetivo de desenvolver uma metodologia para o monitoramento da dinâmica comportamental do mosquito Mansonia ssp., a Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE) Jirau, realizou nos dias 14 e 15 de maio o 1º Workshop do Projeto de P&D “Mansonia”, no auditório do Bosque da Ciência no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), em Manaus (AM).

O evento reuniu pesquisadores, bolsistas e técnicos da Oikos Consultoria e Projetos, Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Universidade Federal do Acre (UFAC), Instituto Evandro Chagas (IEC), Instituto de Pesquisa em Patologias Tropicais (IPEPATRO), Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e da Fundação Amazônica de Defesa da Biosfera (FDB).

O 1º Workshop do Projeto P&D Mansonia teve por objetivo apresentar os resultados parciais obtidos e compartilhar informações adquiridas, além de difundir tecnologia e transferência de conhecimento entre a equipe do projeto e a comunidade científica.

O Gerente de Meio Ambiente e Socioeconomia da ESBR, Veríssimo Neto, participou do evento e afirmou que esses encontros são importantes para o acompanhamento dos trabalhos e para que os pesquisadores possam compartilhar informações e interagir uns com os outros. “Foram dois dias de intensa atividade e troca de conhecimento. Este projeto possui múltiplas áreas de atuação e por isso é importante reunir todas nesses encontros”, disse Veríssimo.

De acordo com o Pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e Coordenador da Equipe do Projeto, Dr. Wanderli Pedro Tadei, as informações que a pesquisa está levantando com o projeto poderão auxiliar as comunidades, trabalhadores e o setor hidrelétrico mundial. “Depois deste projeto de pesquisa, o corpo científico terá muitas bases de estudos, principalmente em ecologia, biologia, controle e importância médica das espécies do gênero Mansonia”, destaca o pesquisador Dr. Wanderli Tadei.

A Gerente do Projeto P&D Mansonia, Vânia Ferreira, informou que o projeto terá duração de três anos. “Este 1º workshop é muito importante para discutir os primeiros passos apresentados nas pesquisas que posteriormente poderão contribuir e auxiliar o poder público na elaboração de um protocolo específico para o mosquito”, explica Vânia Ferreira.

Há poucos estudos sobre este grupo de mosquito, que existe na Amazônia há cerca de 140 milhões de anos e não há registros científicos que eles transmitam qualquer tipo de doença no Brasil.

SOBRE O PROJETO P&D MANSONIA

O projeto P&D “Mansonia” é desenvolvido no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) sob o nº PD-06631-0005/2017.

Segundo a Engenheira de P&D da ESBR, Gizele Silva, o investimento que a Companhia está fazendo visa contribuir com a melhoria da qualidade de vida da população na região e, principalmente, contribuir para sanar dúvidas referentes ao tema. “É um assunto de bastante relevância e o resultado beneficiará toda a comunidade”, salienta Gizele Silva.