Dezenas de pessoas ficam desaparecidas após deslizamento de terra em mina de jade de Mianmar

Um deslizamento de terra em uma mina de jade no norte de Mianmar nesta segunda (22) deixou pelo menos 54 trabalhadores desaparecidos, informou o Ministério da Informação do país, segundo a Reuters.

De acordo com um parlamentar da região e um membro de uma equipe de resgate, as pessoas foram soterradas pelos rejeitos, e o mais provável é que não tenham sobrevivido.

“Eles não vão sobreviver. Não é possível porque estão enterrados sob a lama”, disse o parlamentar Tin Soe à Reuters por telefone. “É muito difícil recuperar os corpos.”

A mina fica na cidade de Hpakant, estado de Kachin, a cerca de 800km da capital do país, Naypyitaw. Segundo Tin Soe, que representa a área de Hpakant, três corpos foram retirados dos destroços. Além dos trabalhadores, 40 máquinas e veículos, incluindo retroescavadeiras e caminhões, foram soterrados pelos rejeitos.

O chefe da brigada de incêndio de Hpakant, Aye Thein, disse que uma busca foi iniciada depois do amanhecer desta terça (23), e que os esforços de resgate estavam em andamento. O Ministério da Informação de Mianmar identificou as empresas envolvidas como sendo a Shwe Nagar Koe Kaung e a Myanmar Thura.

A Reuters não conseguiu chegar a nenhuma das duas para comentar o assunto.

Segundo o grupo de defesa ambiental Global Witness, o valor da produção de jade em Mianmar foi de 31 bilhões de dólares em 2014 (cerca de R$ 122 bilhões). Deslizamentos e outros acidentes são comuns na área de Hpakant, que é rica nesta pedra.

Fonte: G1