VILHENA – Uma parceria entre a Faculdade de Educação e Cultura de Vilhena (Unesc) e o Park Shopping promoveu no último sábado (07) uma série de atividades para o controle da saúde, ofertados gratuitamente para as pessoas que estiveram nas dependências do espaço.

O coordenador da ação, Wellington Nascimento Moura, contou em entrevista ao FOLHA que a estimativa de atendimentos era de duzentas pessoas em média. Instalados em um dos estandes oferecidos pelo Shopping, os alunos do curso de Educação Física do primeiro e quinto período estiveram das 10h30min às 15h00min fazendo alguns testes na população.

“Esse é um evento em alusão ao Dia Mundial da Saúde, então a ideia é chamar a atenção da sociedade para os cuidados com o corpo. É muito mais fácil e em conta prevenirmos, do que depois a gente ter que tratar uma possível doença que poderia ter sido evitada com a adoção de um estilo de vida saudável que, com algumas atividades, pode reduzir em até 40% os índices de óbitos”, explicou Wellington.

 

Dari Ferreira dos Santos, 59 anos, corretor de imóveis foi o primeiro a participar dos exames oferecidos, e conta que é muito importante para a sociedade que ações como essas sejam desenvolvidas.  “Nós precisamos ser informados, e hoje você leva tudo na correria, não tem tempo para nada, então nós temos que fazer alguma coisa para suprir esse tempo perdido”, ele comentou.

Entre os exames apresentados na ação estavam a glicemia capilar (que é um teste para avaliar o nível de glicose na corrente sanguínea e a possível relação disso com metabolismo e carboidrato, e consequentemente a ligação com doenças como o diabetes), a bioimpedância (uma análise da composição corporal, onde se consegue mapear as porcentagens de massa muscular, massa gorda, percentual ósseo e liquido) e testes neuromotores para verificar a força e flexibilidade do corpo.

“Os indicativos desses testes serão coletados e podem ou não nos predizer uma possibilidade do paciente de desenvolver doenças cardiopatas, pressão arterial, diabetes e obesidade que estão associadas aos resultados”, enfatizou o coordenador.

 

Outra pessoa que participou do evento foi Paulo Portella, modelo e executivo de contas de 26 anos. Ele comentou que ações como essas são muito interessantes, pois os indivíduos hoje não se preocupam tanto com a saúde, e essa é uma forma de mostrar como essa prática é importante. “É muito bom a gente se precaver antes, com exercícios, saber adotar a questão de cuidar mais da saúde”, afirmou Paulo.

 

 

Wellington ainda explicou que esse momento de interação entre os acadêmicos e os pacientes que seriam atendidos serviria para amadurecimento das técnicas que os alunos já vinham testando entre si, como uma forma prática de consolidar o conhecimento obtido em sala. “E para a cidade, em especial para o Park Shopping, é uma forma de mostrar que existe uma preocupação também da sociedade organizada para com os cuidados com a saúde”, ele finalizou.