PORTO VELHO – O Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro em Porto Velho foi credenciando pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – SBOT, unidade conveniada da Associação Médica Brasileira (AMB), responsável por congregar os especialistas em Ortopedia e Traumatologia, tem também a responsabilidade na formação de especialistas, além de prover condições para atualização permanente, sob forma de ensino, pesquisa, educação continuada, desenvolvimento cultural e defesa profissional.

Chefe da Residência médica do HB, Antônio Brant, destaca o credenciamento como referência em todo Brasil em residência médica

Esse credenciamento deixa o Hospital de Base como referência em todo Brasil em residência médica. Cerca de quatro médicos da SBOT, avaliam os seguintes critérios para poder emitir o certificado, que são: estrutura do hospital; a quantidade de especialistas, sub especialistas; membros da ortopedia que possuem títulos de especialistas em ortopedia e traumatologia, números de cirurgias realizadas, e tendo que atingir um alto patamar de efetividade.

“É muito difícil credenciar um serviço de ortopedia, temos que ter especialistas altamente qualificados, além de uma boa estrutura hospitalar, é um privilegio e uma forma de reconhecimento pelos anos de estudo, fazer parte desse momento é muito gratificante, essa chancela não foi fácil de conseguir, e também não será fácil manter, por isso temos que trabalhar arduamente diariamente”, disse o chefe da residência médica do HB, Antônio Brant.

O Hospital de Base têm hoje sete residentes na ortopedia, o único Hospital de excelência credenciado no estado de Rondônia a formar residentes, onde sairão com certificado que garante segurança, e principalmente credibilidade de ter sido um residente da SBOT, que poderão atuar em qualquer unidade hospitalar do País. “Esse certificado é um ganho não só para nós ortopedistas, ma, principalmente, para o estado de Rondônia e para o HB. Isso nos coloca entre os melhores hospitais de residência médica do Brasil, podendo receber estudantes de outros estados”, destacou o ortopedista Antônio Brant.