CACOAL – O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) respondeu questionamento da Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Rondônia (Facer) sobre o início dos serviços de manutenção na ponte do rio Riozinho, entre os municípios de Cacoal e Pimenta Bueno.

Através do ofício 60396/2019, o superintendente do DNIT/RO Claudio André Neves destacou que no dia três de julho o órgão realizou o pregão 0167/19-22 para “Execução dos Serviços de Manutenção e Recuperação, Plano de Trabalho e Orçamento, na BR-364/RO, ponte sobre o rio Riozinho”, diz trecho do documento recebido pela Facer.

O presidente da Facer, Francisco Hidalgo Farina, destacou que a preocupação da entidade é com uma possível nova interdição da ponte sobre o Riozinho na BR-364 e os transtornos que tal medida provocaria aos usuários da rodovia e à economia de Rondônia. “A BR-364 ainda é o principal modal logístico de Rondônia e o bloqueio total da rodovia poderia impactar no preço dos fretes e consequentemente em todos os demais produtos e serviços”, destaca.

Parcialmente interditada

Atualmente, a ponte sobre o rio Riozinho está parcialmente interditada com o tráfego apenas em uma das pistas.

No mês passado, a presidente da Associação Comercial e Industrial de Espigão do Oeste (Acieo), Janete Stocco cobrou a recuperação da ponte, temendo uma nova interdição total e os consequentes prejuízos que essa medida poderia acarretar.